Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


Política Arruda poderá voltar a comandar o Buriti

Caso o presidente do TJDFT, desembargador Cruz Macedo acate o pedido da defesa e suspenda o acórdão que manteve a condenação do político por improbidade administrativa, o ex-governador estará liberado e poderá concorrer as próximas eleições.

Foto - Diário do Poder

A expectativa da defesa de José Roberto Arruda é que a exemplo do que aconteceu no STF quando o Ministro André Marques anulou todas as condenações e remeteu os processos para o TSE por entender que, assim como em caso anterior, o processo deveria ser analisado por aquele tribunal eleitoral. Caso isto ocorra o ex-governador do DF poderá concorrer as próximas eleições e o cenário político DF que atualmente é liderado com folga pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) seguramente será mudado com a possível entrada de Arruda no páreo.

Arruda nunca escondeu o desejo de voltar a comandar o Buriti e dar a volta por cima depois dos problemas que enfrentou durante a sua primeira passagem pelo executivo local. De acordo com pessoas próximas, num eventual retorno ao comando do DF Arruda não cometerá erros do passado, principalmente na indicação de assessores para o primeiro escalão, sendo considerado por muitos um dos principais fatores para a sua queda. Alguns dos antigos assessores optaram pela traição e delataram o governador por cometer supostos crimes, que posteriormente foi processado, julgado e condenado em alguns. Em outras acusações Arruda foi absolvido e agora tenta voltar ao cenário político do DF pela porta da frente.

Dos problemas enfrentados pelo ex-governador num dos processos em que foi condenado, está a acusação feita por Durval Barbosa de que Arruda teria subornado um jornalista para que dissesse que vídeos que o mostravam supostamente recebendo propina tinham sido editados. Arruda sempre negou com veemência essa acusação afirmando que os vídeos foram manipulados a fim de o prejudicarem e que tal acusação não tinha qualquer cabimento.

Foto - Metrópoles

O ex-governador pagou preço alto por colocar ao seu lado no governo pessoas erradas que mais tarde iriam lhe trair. Segundo a esposa de Arruda, a ex-ministra Ministra de Estado da Secretaria de Governo da Presidência da República a deputada federal Flávia Arruda (PL), afirma que várias injustiças foram cometidas quando Arruda foi acusado e condenado por crimes que não cometeu. Ela sempre esteve ao seu lado, acreditando que os dias de turbulências iriam chegar ao fim e a absolvição enfim aconteceria. “É importante a todos saberem que muitas injustiças foram cometidas contra ele e Arruda foi acusado de crimes que não cometeu. A prova disso é que ele está sendo absolvido pela justiça das denúncias contra a sua pessoa.”

Um dos maiores canteiros de obras já visto no DF

A exemplo do ex-governador Joaquim Roriz que governou o DF por 16 anos, a passagem relâmpago de Arruda pelo GDF foi marcada por muito trabalho, aonde transformou o Distrito Federal em um verdadeiro canteiro de obras. Foram apenas dois anos e alguns meses de governo e mais de 2 mil obras iniciadas, em andamento e concluídas, além de outros projetos deixados para serem iniciados futuramente, entre os quais está o túnel de Taguatinga.

Aprendiz de Joaquim Roriz

Foto - Blog Correio Braziliense

Em 1991, Arruda foi convidado por Roriz para ser o chefe do Gabinete Civil do Distrito Federal. Ainda em 91 foi designado secretário de Obras, tendo como principal missão as obras do metrô da capital. Nesse período, entre 1990 e 1993, participou de reuniões no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e no Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD).

Durante o período em que foi secretário de obras, também a pedido do então governador, foi um dos responsáveis pelo processo de criação de várias cidades, entre as quais o Riacho Fundo I. Ele esteve pessoalmente na abertura das primeiras ruas e construção das primeiras moradias na cidade. 

Arruda participou dos mais importantes projetos urbanísticos do governo Roriz, ganhando conhecimento e experiência para ser o sucessor do velho cacique, como esse mesmo dizia que Arruda estava sendo preparado para seguir os seus passos.

Das várias obras do governo Arruda se destacaram a ampliação de todo o sistema viário, entre os quais estão a via Epia, a nova EPTG, a Estrada da Fercal, a DF-001, etc. O metrô foi ampliado até o final da Ceilândia. Foram construídas mil salas de aula, a revitalização Rodoviária do Plano Piloto, a conclusão das obras do Hospital de Santa Maria com 400 leitos e a construção do novo Estádio Bezerrão.

Além dessas, o asfalto chegou em muitas localidades, entre as quais estão o Itapoã, Vila São José, Dnocs em Sobradinho, Mestre D’Armas, Estâncias, Arapoanga, Pôr do Sol, Sol Nascente, Porto Rico e Estrutural. Por falar em Porto Rico e Estrutural, foi no governo Arruda que essas duas localidades tomaram forma de cidade e se tornaram regiões habitacionais de verdade, com oferta de saneamento público, saúde, educação e toda infraestrutura necessária para o bem estar da comunidade. Na Estrutural por exemplo, foi no governo Arruda que todo o projeto de urbanização foi realizado. Antes porém, a cidade tinha apenas o projeto de urbanização e vivia dias de assentamento altamente dependente de outras satélites.

De acordo com Flávia Arruda, as obras realizadas pelo governo Arruda foram importantes para gerar empregos e movimentar a economia. “Essas obras representaram o crescimento da cidade, com trabalho e esperança. Foi na época do Arruda, sem dúvidas, que o DF se tornou o maior canteiro de obras da história recente de Brasília.”

Atual aliada do governador Ibaneis Rocha (MDB) e pré-candidata ao Senado, Flavia Arruda poderá se tornar da noite para o dia a principal rival política do atual mandatário do DF, caso TJDFT defira em favor de Arruda e atenda o pedido da defesa, suspendendo o acórdão que manteve a condenação do político por improbidade administrativa. Acontecendo isto, a disputa ficará acirrada e possivelmente o clã Arruda leve vantagem e Brasília volte a ser administrada por José Roberto Arruda que ficou marcado na história do Distrito Federal, a pesar do pesares, como sendo um dos melhores governadores que já passaram pela capital, principalmente para o funcionalismo público e os mais necessitados.

Um dos maiores trunfos de Arruda para um eventual retorno as urnas será um fácil acesso ao povo menos favorecido. Ele ainda é muito querido e bastante bem visto. "Arruda é um homem de rua, gosta andar a pé pelas cidade e de apertar as mãos das pessoas, olhando nos olhos", disse um amigo.

Outro ponto favorável a Arruda é o costume de sempre andar desacompanhado de seguranças e assessores. É comum vê-lo caminhando a ermo sem qualquer pessoas ao seu lado. "Ele gosta de chegar de surpresa e adentar na casa dos amigos para um bom papo. Logo que isto acontece a noticia se espalha e logo tem centenas de pessoas para cumprimenta-lo", falou um correligionário.

Para o funcionalismo público, principalmente os profissionais das forças de segurança, a passagem de Arruda pelo governo foi marcante. "Ele foi quem realmente se preocupou com os policiais e bombeiros, dando todos os direitos e fazendo com que as instituições de segurança evoluíssem, tanto em estrutura, quanto em outros benefícios que muito contribuíram para essas forças", enfatizou um policial.  

Foto - Montagem Jornal Opção

Sem sombra de dúvidas o possível retorno de Arruda ao cenário político do DF ficará marcado pela boa disputa e com certeza está mexendo com a tranquilidade de possíveis adversários que sabem da sua força junto a população, agora cabe ao TJDFT a decisão de mais esse capitulo na história politica do DF e nas pretensões de Arruda em voltar a disputar uma eleição majoritária.

Fonte - Agência Satélite

 

 

 

 

Nenhum comentário




Latest Articles