Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Ads Place


CPMI do 8 de janeiro: Moro defende convocação de diretores da Força Nacional

Na opinião do parlamentar e ex-ministro de Jair Bolsonaro, o papel da Comissão é “analisar todos os fatos”

O Liberal

"Se a verdade, eventualmente, for ruim para o governo, não justifica que esta CPMI se omita", diz Moro. (Marcello Casal Jr / Agência Brasil)

O senador Sérgio Moro (União Brasil), membro da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga os ataques do dia 8 de janeiro em Brasília, a "CPMI do 8 de janeiro", disse, durante reunião desta quinta-feira (3), que é preciso convocar para depor como testemunhas o diretor da Força Nacional e o comandante do Batalhão de Prontidão da Força Nacional que atuavam à época dos ataques em Brasília.

Na opinião do parlamentar e ex-ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro, o papel da Comissão é “analisar todos os fatos”. “A oposição fez um requerimento simples: ouvir o diretor da Força Nacional do dia 8 de janeiro e ouvir o comandante do Batalhão de Prontidão da Força Nacional do dia 8 de janeiro, funcionários públicos que têm o dever de prestar conta de seus atos”, argumentou.

Moro ainda disse que a convocação não será para que os membros da corporação sejam investigados, mas sim testemunhas dos atos. Ele cita que a Força Nacional havia empregado, na data, 296 soldados. “Onde eles estavam? Em que momento foram empregados? O que eles viram?”, questionou. “O que a gente viu foi uma grande oposição por parte do governo de ouvir os dirigentes da Força Nacional, de um governo que diz que não se omitiu”.

Durante sua fala, o senador aproveitou ainda para fazer um “apelo” aos representantes do governo federal na Comissão. “A verdade não machuca ninguém, a verdade tem que ser o objetivo desta CPMI. Se a verdade, eventualmente, for ruim para o governo, não justifica que esta CPMI se omita, se abstenha”, pontuou.

Há ainda dois requerimentos sendo solicitados por Moro. Ele quer saber quais foram os atos de comunicação, as determinações enviadas e o que foi feito e quais providências foram tomadas a partir da convocação da Força Nacional no dia 7 de janeiro, véspera dos ataques antidemocráticos. Além disso, o senador defende a investigação dos financiamentos dos atos de 8 de janeiro.

Nenhum comentário




Latest Articles