Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Ads Place


Rodoviários mantêm greve mesmo com multa de R$ 10 mil por hora

A categoria desafia a Justiça, que mandou suspender a greve. População recorre a Metrô, veículos piratas e apps


Hugo Barreto/Metrópoles

Apesar de decisão judicial que estipulou multa de R$ 10 mil por hora caso os ônibus não circulassem pelas vias do Distrito Federal nesta segunda-feira (6/11), rodoviários decidiram permanecer de braços cruzados.

A paralisação teve início nas primeiras horas do dia e causou caos no trânsito. Usuários do transporte público também enfrentam dificuldades em longas filas no Metrô e em coletivos piratas lotados.

A decisão dos rodoviários foi tomada durante assembleia nesse domingo (5/11). Os trabalhadores reivindicam, desde agosto, um acordo coletivo com as empresas de transporte público para conseguir um reajuste salarial, com ganhos acima da inflação. A Justiça, porém, suspendeu o movimento, mas foi desrespeitada.

Segundo o desembargador Alexandre Nery de Oliveira, presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10), a categoria “avançou em aparente abuso do direito de greve” por não ter informado sobre a interrupção dos serviços aos usuários do transporte coletivo em tempo hábil.

Por isso, o magistrado determinou o pagamento da multa, “sem prejuízo de eventual agravamento, em caso de recalcitrância”.

O caso chegou ao TRT após a Procuradoria-Geral do Distrito Federal pedir a suspensão da greve por entender que o movimento é abusivo. O governo também ressaltou que não houve a “fixação de percentuais mínimos de funcionamento do sistema rodoviário de transporte coletivo”.

Uma audiência entre as partes está marcada com o objetivo de evitar que os ônibus parem de circular na capital. A reunião será às 14h, no edifício do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10).

No mesmo horário, o Sindicato dos Rodoviários marcou uma assembleia n0 Conic para debater os rumos da paralisação.


Engarrafamento na Estrutural Hugo Barreto/Metrópoles @hugobarretophoto


Com a greve dos rodoviários do Distrito Federal, o brasiliense enfrenta bastante trânsito na estrutural para ir ao trabalho na manhã desta segunda-feira (6/11) Hugo Barreto/Metrópoles @hugobarretophoto


Engarrafamento na Estrutural Hugo Barreto/Metrópoles @hugobarretophoto


Devido à greve dos rodoviários, a quantidade de carros nas ruas do DF aumentou Hugo Barreto/Metrópoles @hugobarretophoto


Engarrafamento na Estrutural Hugo Barreto/Metrópoles @hugobarretophoto


Com a greve dos rodoviários do Distrito Federal, o brasiliense enfrenta bastante trânsito na estrutural para ir ao trabalho na manhã desta segunda-feira (6/11) Hugo Barreto/Metrópoles @hugobarretophoto
VoltarProgredir1
1234
Faixas exclusivas liberadas

O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF) e o Detran liberaram nesta segunda-feira (6/11) para todos os veículos as faixas exclusivas. A medida segue até o final do movimento grevista.





As faixas exclusivas liberadas são:Estrada Parque Contorno (DF-001), no subtrecho compreendido do entroncamento da BR-060 com o acesso à Samambaia ao entroncamento com a Estrada Parque Núcleo Bandeirante (DF-075)
DF-075 (EPNB), no subtrecho compreendido do entroncamento com a Estrada Parque Indústria e Abastecimento (DF-003), ao entroncamento com a DF-001
Estrada Parque Taguatinga (DF-085), no subtrecho compreendido do entroncamento com a DF-003 ao entroncamento com a DF-001
W3 Sul
Setor Policial Sul
N1
S1
Metrô

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) informou que, com os ônibus parados, vai rodar com o máximo de sua capacidade.

A empresa acrescentou que irá reforçar o quadro de pessoal nas estações de maior fluxo e, caso necessário, estenderá o período do horário de pico para lidar com o aumento da demanda.

Nenhum comentário




Latest Articles