Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


Policial penal de GO está desparecido há 1 mês: “Esperanças acabaram”

Família vive dias de aflição sem informações sobre o paradeiro do servidor público que trabalha em presídio no Entorno do DF


Reprodução

O desaparecimento do policial penal José Françualdo Leite Nobrega (foto em destaque), 36 anos, completa um mês nesta quarta-feira (27/12). A família do servidor público vive dias de angústia e acompanha o trabalho das polícias Civil, de Goiás (PCGO) e do Distrito Federal (PCDF).

Inicialmente, o desaparecimento de José Françualdo era investigado apenas pela 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá). Mas, a Polícia Civil de Goiás (PCGO) também entrou no caso e busca desvendar o mistério.

Segundo o irmão do policial penal, o servidor público, José Fagner, 39, a família está muito aflita. “É um sentimento angustiante, agonizante”, desabafou. Mergulhados na incerteza, parentes deixaram de comemorar o Natal neste ano.

De acordo com José Fagner, as investigações da PCGO, conduzidas pela delegacia de Águas Lindas (GO), avançaram bastante, mas estão sendo mantidas em sigilo.

Sem vida

“A única informação que nos passaram é que as investigações apontam que meu irmão não estaria mais com vida. Estão procurando pelo corpo”, lamentou. “Infelizmente, nossas esperanças de encontrar meu irmão com vida praticamente acabaram. A lógica leva a crer que ele não está mais vivo”, afirmou.

O Metrópoles entrou em contato com a PCDF e PCGO sobre o caso. As duas instituições preferiram não comentar o andamento das investigações em andamento.
O caso

Morador de Águas Lindas (GO), José Françualdo trabalha no presídio de Santo Antônio do Descoberto (GO), no Entorno do Distrito Federal.

Além de policial, José Françualdo, conhecido também pelo apelido de Aldo, é empresário. Em 2021, abriu uma empresa no ramo de locação de equipamentos de construção, também em Águas Lindas.

O servidor público foi visto pessoalmente por parentes pela última vez, no início da tarde de 27 de novembro. Na ocasião, ele disse que iria para Brasília, mas não teria informado o motivo da viagem.
WhatsApp

Em 28 de novembro, José Françualdo se deslocou até a capital federal. O último contato dele com parentes ocorreu via mensagens de WhatsApp, por volta das 13h.

Imagens de câmeras de segurança na DF-130, sentido Rajadinha, em Planaltina (GO), mostram o veículo do policial — uma caminhonete Chevrolet S10 preta — na via, no início da noite de terça-feira (28/11).

No registro, o carro de José Françualdo aparece na rodovia às 18h51. Não é possível ver quem estava na direção. Horas depois, o veículo foi encontrado carbonizado na área do Núcleo Rural Três Conquistas, no Paranoá (DF).

Veja o registro do carro:

A PCDF confirmou se tratar da caminhonete do servidor público. José Françualdo é casado e não tem filhos.

Nenhum comentário




Latest Articles