Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Ads Place


Prêmio “atleta feminina 2023” para Nicolas gera protestos da oposição

Prêmio recebido por não binário como “atleta feminina de 2023” na cerimônia eSports Brasil provocou a revolta da oposição na Câmara


Reprodução

A premiação de Nícolas Niederauer como “atleta feminina de 2023” provocou a revolta da oposição na Câmara dos Deputados. “Nícolas srN”, como é chamado, tem 16 anos e recebeu dois troféus no Prêmio eSports Brasil, o maior evento privado dedicado a profissionais de jogos eletrônicos na América Latina.

Nícolas srN se classifica como “não binário” e ganhou os prêmios de “atleta feminina” e “revelação feminina” deste ano pela performance no jogo de computador Valorant. A sétima edição do prêmio foi marcada por luxuosa cerimônia, na quinta-feira (15/12), conduzida pela apresentadora Sabrina Sato em São Paulo.

Para integrantes da oposição, o resultado da escolha do júri técnico expõe a evolução de uma agenda que os deputados buscam combater. Parlamentares afirmam que não é justo mulheres disputarem competições com pessoas que se classificam como não binários: ou seja, que não se identificam com o sexo masculino nem com o feminino.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro protestou contra a premiação de Nicolas srN: “O mundo dos games tem imensa influência sobre crianças e adolescentes. Se você não mostrar a verdade para seus filhos, a esquerda vai impor a mentira”.

Carla Zambelli foi ainda mais contundente na crítica: “Aqui não se trata de orientação sexual. Atleta revelação feminina que é homem, veste-se como homem, e você acha normal esta ‘concorrência’ dentro do esporte? Onde estão as feministas?

O atleta não binário não se identifica nem como homem nem como mulher e integra uma equipe de mulheres. As mulheres estão perdendo espaço para homens que se sentem mulheres”, disse a parlamentar.

“Viva o feminismo!”, ironizou Paulo Bilynskyj.

Em março, o deputado bolsonarista Nikolas Ferreira colocou uma peruca com cabelo comprido e, em tom irônico e de protesto, disse que gostaria de passar a ser chamado de “Nikole” porque “se sentia mulher”.


Atos de hostilidade

Após a repercussão do prêmio, Nícolas SrN virou alvo de ofensas transfóbicas e ameaças nas redes sociais. E trancou os perfis que mantinha em diferentes aplicativos.

Por meio de nota divulgada com a autorização de seus pais, Nicolas SrN se manifestou sobre o assunto:

“A atleta Nicolas ‘srN’ Niederauer, de 16 anos, foi alvo de ataques transfóbicos após o Prêmio eSports Brasil, na quinta (14), no qual foi reconhecida por voto de júri técnico como Revelação e Melhor Atleta Feminina no Valorant.

Após o ocorrido, ficou claro que ainda há um grande caminho a ser percorrido para a modalidade Inclusiva ser mais do que uma categoria. Esse espaço que deveria ser para celebrar os talentos cis, trans e não bináries, mostrou que, mesmo dentro de uma bolha como essa, o preconceito segue enraizado.

Todas as medidas legais e cabíveis neste caso serão tomadas. SrN agradece o suporte de todos que se solidarizaram”.

Ministério Público Federal

Após os ataques virtuais a Nicolas srN, a deputada Erika Hilton (PSol), ativista dos direitos LGBTI, solicitou ao Ministério Público Federal (MPF) a abertura de investigação sobre o caso.

A parlamentar cobra a identificação e punição de internautas que ofenderam e ameaçaram Nícolas SrN.

Nenhum comentário




Latest Articles