Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


NOVO GAMA - Licitação do Transporte Público – Luta de Laodicéia Dourado vira regra e ANTT finaliza o processo de licitação do transporte público no Entorno.

Luta encabeçada pela vereadora novogamense Laodicéia Dourado (PEN), enfim teve o seu primeiro capítulo encerrado com a realização pela ANTT, da licitação para transporte público semi-urbano que atenderá a região do Entorno do DF. Gratuidade para estudantes e subsídios para baratear as passagens são as próximas metas.



O problema das más condições do transporte público em Novo Gama, não apresenta muitas diferenças dos demais municípios do Entorno, bem como do restante dos municípios brasileiros como um todo, mas desde o final de dezembro revela novo nuance, pois após anos de luta, manifestações e ações civis, ambas encabeçada pela vereadora Laodicéia Dourado (PEN), enfim o governo atendeu aos anseios da comunidade e no último bimestre realizou a tão esperada licitação para o transporte público no Entorno.

Para atuar em Novo Gama, várias empresas concorreram ao certame e a grande vencedora foi a UTB – União de Transportes Brasília, que apresentou a melhor proposta (tarifa mais barata) e comodidade para os quase 40 mil usuários que dependem diariamente do transporte público no município.

Segundo a vereadora, um dos pontos que trará mais comodidade para os moradores do Entorno é o aumento da frota que passará de 765 para 1.405 veículos. Também de acordo com a nova regra, os veículos deverão ter uma média de vida de cinco anos, ou seja, a cada ônibus com dez anos de uso a empresa deverá ter um zero quilômetro, além de passarem por manutenção preventiva.

Em negociação com fiscal da ANTT
Pelo que tudo indica, a partir de fevereiro, a nova empresa irá começar a operar em Novo Gama seguindo todas as determinações do contrato que exige em uma das cláusulas, que a frota seja inicialmente de veículos novos e a sua vida útil não ultrapasse cinco anos.

Durante o período da luta pela quebra do monopólio e até que se concretize a contratação da nova empresa para atuar no município, Grande Brasília e a Mais X estão responsáveis pelo transporte dos passageiros por meio de um contrato emergencial e provisório, sendo que a Grande Brasília, na época, foi a única empresa que se dispôs atuar em Novo Gama e em outras cidades do Entorno, sem ter garantias de retorno dos investimentos que ora teria que fazer. Todavia, chegou o tempo que devido o desgaste dos veículos, as más condições das vias e vandalismo, os veículos foram se deteriorando. Porém, de acordo com responsáveis pelas empresas, não poderiam fazer altos investimento, por se tratar de um contrato provisório. “Estamos cerceados de fazer altos investimentos e trocar a frota, pois o nosso contrato é provisório e qualquer momento pode acabar. Assim, fica impossível arcar com os altos custos para o pagamento de tais ônibus novos”, disse um diretor de uma das empresas que possui contrato emergencial.

Para a vereadora Laodicéia Dourado, a luta ainda não acabou a meta agora é conquistar o direito dos estudantes e subsídio do governo estadual para a melhoria do transporte. “Conseguimos dar apenas o primeiro passo que foi o de acabar com o monopólio que estava se perpetuando na região do Entorno, onde uma única empresa estava ditando as regras do transporte. Agora vamos lutar pelo passe estudantil gratuito e pelo subsídio do governo do estado para que possamos baratear o preço das passagens, bem como mantê-lo”, relatou a vereadora.
Ao lado do então prefeito José Neto de Planaltina/GO

Apesar das várias criticas que vem recebendo de algumas pessoas, Laodicéia diz que foi preciso tomar a decisão de enfrentar o que chamou de “coronelismo” que se instalou no transporte. “Antes tínhamos uma empresa que fazia o que queria atendendo a população de qualquer jeito. Hoje posso dizer que toda a população, não somente a de Novo Gama e sim de todo o Entorno pode comemorar, pois a melhoria do transporte está iniciando e para que não voltemos ao passado, temos que fiscalizar e exigir que as empresas vencedoras cumpram o estipulado no edital”, completou.

A única tristeza de Laodicéia ficou por conta de o edital não oferecer a possibilidade de concorrência durante a vigência do contrato, ou seja, mais de uma empresa explorando os serviços nas cidades do Entorno. “Infelizmente não conquistamos a livre concorrência, onde teríamos mais de uma empresa explorando o transporte público, porém já foi um avanço muito grande conseguirmos a licitação. Somente assim, temos algo de concreto e norma que devem ser cumpridas para a comodidade dos usuários que há muitos anos era penalizado por um transporte de má qualidade e que não oferece segurança e comodidade”, disse.


Ela finalizou dizendo que irá fiscalizar de perto o cumprimento do contrato. “Como vereadora e acima de tudo cidadã, irei acompanhar de perto e fiscalizar para que governo e empresa cumpram o seu papel e melhore definitivamente o transporte no nosso Entorno que está cansado de tantas mazelas”, finalizou.

Leia mais em www.agenciasatelite.com.br

Nenhum comentário




Latest Articles