Homem é preso suspeito de estuprar a filha de 4 anos, na zona rural de Jaru

Trabalhador rural de 51 anos se diz inocente das acusações. Ele é suspeito também de abusar sexualmente da enteada, de 11 anos.

Por Franciele do Vale
Do G1 Ariquemes e Vale do Jamari


Um trabalhador rural, de 51 anos, foi preso na segunda-feira (8) suspeito de estuprar a filha, de apenas 4 anos. O homem é casado com a mãe da menina e outros dois filhos vivem com a família, na zona rural de Jaru Uaru, distrito de Jaru (RO), cidade a cerca de 290 quilômetros de Porto Velho. De acordo com a Polícia Civil, uma professora da escola onde criança estuda teria alertado sobre o crime. O homem é suspeito ainda ter abusado sexualmente de uma enteada, de 11 anos. A menina, após saber sobre a prisão do padrasto, também o denunciou.

Conforme o Setor de Investigação e Captura da Polícia Civil de Jaru (Sevic), na manhã de segunda-feira a criança chegou à escola reclamando de dores nos mamilos. A professora então levantou a blusa da menina para verificar a origem da dor, foi quando observou que a região estava com marcas roxas. Ao questionar a criança sobre o que havia acontecido, ela teria dito que o pai havia feito as marcas com a boca. 

Diante das suspeitas de abusos contra a menor, a professora acionou o Conselho Tutelar e a Polícia Civil. A criança foi submetida a exames e o laudo médico apontou que ela não era mais virgem. A menina e os irmãos, de 3 e 6 anos de idade, foram retirados da casa onde moravam e levados para o Lar da Criança, em Jaru, onde estão sob a tutela do Estado.

A prisão temporária do pai das crianças foi decretada pela Justiça, em base no laudo médico e depoimento da professora. O suspeito foi preso em Tarilândia, distrito de Jaru, e conduzido para a Delegacia de Polícia Civil do município. Durante depoimento, o homem negou o crime.

Após ser ouvido, o suspeito foi encaminhado para a Casa de Detenção de Jaru, onde permanece à disposição da Justiça. Segundo a polícia, outros dois filhos do suspeito devem passar por exames para verificar se também foram abusados sexualmente. A mãe das crianças também deve ser ouvida e a polícia investigará se houve omissão por parte dela.

Enteada
Segundo o Sevic, ao saber da prisão do homem pelo crime de estupro, uma menina de 11 anos, que é enteada do suspeito, foi à delegacia denunciar o padrasto. Ela teria dito aos policiais que foi estuprada por várias vezes pelo homem, quando morava com ele e com a mãe dela, no distrito de Jaru Uaru.

Há dois anos a menina teria pedido para morar com a avó materna, em Jaru, para ficar livre dos abusos do padrasto. De acordo com a polícia, ela ficou calada por todo este tempo, por medo do homem. O caso também deve ser investigado pela Polícia Civil.



Fonte - G1/SP


Postar um comentário

0 Comentários