Vídeo mostra vereador agredindo lavrador com facão no ES

Agressão aconteceu no sábado (6), em Domingos Martins.
'Quis dar corretivo. Não fiz nada premeditado e não me arrependo', disse.

Juirana NobresDo G1 ES


Um vídeo mostra o momento em que o vereador Júlio Maria dos Santos (PSB), conhecido como Pequiá, agride a golpes de facão um lavrador 49 anos na tarde deste sábado (6), em Domingos Martins, na região Serrana do Espírito Santo. Ao G1, Pequiá disse que não se arrepende da agressão. “Quis dar um corretivo nele. Não fiz nada premeditado, mas não me arrependo”, disse, na manhã desta segunda-feira (8).

No vídeo, enviado por um internauta que não quis se identificar, mostra o parlamentar usando o facão para bater na vítima, Abel Batista de Oliveira. As imagens foram feitas de dentro de um veículo e as pessoas falam nome do vereador e pedem para ele parar as agressões.
Quis dar um corretivo nele. Não fiz nada premeditado, mas não me arrependo"
Pequiá, vereador

Abel Batista de Oliveira teve cortes no nariz, pescoço e costas, foi atendido em um hospital da região e já está em casa.

O filho da vítima, o operador de retroescavadeira Thiago Souza de Oliveira, de 23 anos, contou que o pai tinha ido a um bar para conversar com o proprietário, quando viu o vereador em um bar ao lado e decidiu cobrar uma dívida no valor de R$ 500.

"Meu pai é lavrador, mas faz uns serviços como pedreiro. Há mais mais ou menos um ano ele prestou prestou esse serviço, mas ficou faltando esse valor", contou o filho. Sem receber resposta positiva, a vítima foi tentar sair do estabelecimento, quando começou a receber os golpes. "Ele puxou papai de cima da moto e começou a bater", disse Thiago.

Outro lado
No fim de semana a reportagem tentou contato com o vereador, mas não obteve sucesso. Na primeira ligação, ele disse que ainda estava prestando depoimento e que não poderia conversar.

Nesta segunda-feira, o vereador Júlio Maria dos Santos (PSB), o Pequiá, disse que não tem dívidas com a vítima. “Conheço essa pessoa há mais de 15 anos. Já fiz umas 10 empreitadas com ele, mas não devo nada. Sempre honrei com os meus compromissos. Ele é um perturbador, provocador, difamador, mentiroso e fofoqueiro. Há alguns meses, ele estava embriagado e atropelou a minha esposa. Sem contar que ele fica com o som alto do carro ligada e incomoda os moradores. Ele precisa respeitar as pessoas daqui”, disse o Pequiá.

Pequiá disse que trabalha há 26 anos na área da saúde e a missão dele é salvar vidas e não machucar ninguém. “Sempre trabalhei a favor da vida. Quis dar um corretivo e espero que ele tenha aprendido. Ninguém suporta esse sujeito e 89 pessoas já me parabenizaram pelo que fiz”, afirmou ao G1.

O vereador disse que não frequenta bares, mas, na ocasião, entrou no estabelecimento para comprar um petisco e levar para o almoço, em casa. “Eu entrei e ele veio logo atrás para me perturbar. Já tentei me segurar, me controlei em outras ocasiões, mas, desta vez, não teve jeito”, relatou.

Questionado sobre ter agido por conta própria e não ter acionado a polícia, o parlamentar disse que está cansado de chamar as autoridades. “Tenho vergonha de dizer que eu, como vereador, fiz o papel de polícia. Por causa desse sujeito, já liguei mais de 28 vezes para a polícia sem retorno nenhum. Eu sei que não deveria ter feito isso, mas fiz e vou responder pelos meus atos. Quis dar um corretivo nele. Não fiz nada premeditado, mas não me arrependo”, disse Pequiá.

Polícia
Os envolvidos foram levados até a delegacia de Domingos Martins, de onde seguiram para a Delegacia de Venda Nova do Imigrante, que atendeu a ocorrência e colheu os depoimentos.
De acordo com o delegado Carlos Henrique Simões, o vereador Júlio Maria, o Pequiá, assinou um termo circunstanciado e foi liberado. Ele deve responder por crime de lesão corporal.

Assista o vídeo em:


Fonte - G1/ES

Postar um comentário

0 Comentários