Sem manutenção, toda as barreiras de vias urbanas do DF são desligadas

Não há previsão para a retomada de fiscalização pelos equipamentos. Contrato de locação com empresa acabou em setembro; são 139 itens.

Barreira eletrônica na 713 Norte, na área central de Brasília, com aviso de 'desativado' (Foto: Marianna Holanda/G1)

As 139 barreiras eletrônicas usadas para regular a velocidade dos veículos que circulam em vias urbanas de Brasília estão desativadas desde 15 de setembro. Na semana passada, parte começou a ser retirada das ruas.

O incidente, segundo o Detran, ocorreu por causa do fim do contrato de locação das estruturas feito pelo governo com a empresa Perkons, que começou em 2009. Por mês, o órgão repassava para a empresa R$ 1,37 milhões.

“O Detran está intensificando a fiscalização, por meio dos agentes de trânsito, nos locais onde as barreiras eletrônicas estão instaladas”, completou a assessoria.

A assessoria do Detran informou que o processo de licitação para um novo contrato está em andamento, mas não deu prazo para a finalização. O edital foi barrado pelo Tribunal de Contas por suspeita de irregularidades.

Pedestres reclamam que o perigo nas pistas aumentou desde então. Eles precisam fazer verdadeiro malabarismo para atravessar nas ruas.

“Eles [os motoristas] passam de 60 km/h em um lugar que deveria ser 40 km/h”, disse um homem ouvido pela TV Globo.

Barreira eletrônica desativada na 713 Norte (Foto: Marianna Holanda/G1)

Nas barreiras, no local do painel que deveria revelar a velocidade do veículo vem o aviso de desligado ou desativado. Na Ponte das Garças e na Ponte Honestino Guimarães, os equipamentos foram até mesmo retirados.

No Setor Leste do Gama, barreiras foram alvo de vândalos. Há algumas com marcas de tiros e outras, de pedradas.

Rodovias
As 40 barreiras em rodovias distritais, como Eixão, EPTG e Estrtural, funcionam normalmente. Elas são administradas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e têm contrato de manutenção válido até janeiro 2017.

Fonte - G1/Distrito Federal

Postar um comentário

0 Comentários