Ex-presidiário e pastor confessa estupros e alega força maligna em MG

Polícia fez força-tarefa para investigar estupros; ele admitiu cinco crimes. Suspeito foi preso em loja de roupas após tentar abuso em Patos de Minas.

Karla Pereira
Do G1 Triângulo Mineiro

Coletiva foi realizada para falar de estupros em Patos de Minas (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil em Patos de Minas apresentou durante coletiva na tarde desta sexta-feira (22), um homem de 30 anos suspeito de cometer vários estupros nos últimos meses no munícipio. Segundo informações do delegado Luiz Mauro Sampaio, o suspeito, que é ex-presidiário e atualmente pastor, confessou cinco crimes e alegou que estava sob uma força maligna ao cometer os atos.

Ainda segundo o delegado, a polícia fez uma força-tarefa para investigar os estupros recorrentes na cidade. “Todo caso de atentado ao pudor, abuso sexual ou estupro que aparecia na delegacia nós investigávamos até o fim para saber se havia alguma ligação entre os crimes”, disse Sampaio.

O suspeito foi preso em flagrante na última segunda-feira (18), após tentar abusar da funcionária de uma loja de roupas, no Bairro Morada do Sol. “Depois da investigação, depoimentos de vítimas e análise de imagens de câmeras de segurança, foi feito o retrato falado. Nós detectamos que o suspeito poderia ser o autor dos outros crimes, porém ele negou”, acrescentou.

O delegado ainda informou que durante essa semana a Polícia Civil, junto com o Ministério Público (MP), utilizou técnicas de interrogatório que foram cedidas por agentes do Federal Bureau of Investigation (FBI), de Belo Horizonte. Essas técnicas são lícitas e permitem saber se a pessoa está ou não mentindo.

Após isso, o suspeito confessou cinco estupros. Dentre eles, o de uma jovem que foi estuprada enquanto esperava o ônibus, em março deste ano, e o de outra jovem que foi violentada sexualmente na Avenida JK, no início de maio. “Há muitos outros crimes que ele é considerado suspeito. Ainda há os que as vítimas, por medo, não tenham dado queixa. A nossa esperança é que com a prisão dele as mulheres se encorajem e denunciem os abusos também”, concluiu o delegado.

O homem segue preso e as investigações de outros estupros na cidade continuam.


Fonte - G1/Patos de Minas

Postar um comentário

0 Comentários