Madrasta ordena estupro coletivo e assassinato de menina

Shutterstock

A mulher cometeu o crime junto com o filho e amigos dele. A vítima, que teve os olhos arrancados, foi encontrada com o corpo já em decomposição

A polícia indiana prendeu uma mulher e outras quatro pessoas acusadas de estuprar, assassinar e mutilar uma menina de nove anos. O corpo da criança foi encontrado na terça-feira, já em decomposição, em um matagal, a um quilômetro da casa onde vivia, no distrito de Baramulla, na área da Caxemira administrada pela Índia.

A mulher de 36 anos era madrasta da vítima e tinha ciúme dela, filha da segunda esposa de seu marido. O crime ocorreu no dia 24 de agosto, quando a acusada decidiu levar a menina a um bosque. A polícia acredita que ela tenha pedido ao filho de 14 anos e a dois de seus amigos, de 14 e 19 anos, que violentassem a criança.

A madrasta foi acusada de estrangular a vítima, enquanto o filho utilizou um machado para mutilar a criança. Na sequência, um dos amigos do filho jogou ácido no corpo, enquanto o outro retirou os olhos da menina. O cadáver ficou abandonado no matagal. Um homem de 28 anos também foi detido pelo caso.

O superintendente Imtiyaz Hussain afirmou à AFP que os adolescentes confessaram o crime: “Serão levados a um reformatório e tratados de acordo com a lei para menores de idade”, disse.


Fonte - Jornal de Brasilia

Postar um comentário

0 Comentários