Mãe se emociona com bom desempenho de filha na escola e imagem viraliza

Cena foi feita em escola estadual em Bragança Paulista (SP) quando menina de 13 anos ganhava título de melhor aluna pelas melhores notas.

Menina foi reconhecida como aluna destaque em escola estadual em Bragança Paulista — Foto: Arquivo Pessoal
A foto de uma mãe emocionada com o reconhecimento da filha como melhor aluna da escola causou comoção e viralizou nas redes sociais. A postagem compartilhada em várias páginas - tem mais de 60 mil compartilhamentos na web - e mostra a aluna Eloá de Oliveira Rosa, 13 anos, ao lado da mãe, Maria das Graças, emocionada. “Eu quero para ela um futuro melhor”, diz.

A premiação aconteceu no sábado (10) na escola estadual Dr. Fernando Amos Siriani, no bairro Fraternidade. A escola abriu as portas no fim de semana para receber os pais, apresentar projetos de alunos e uma premiação para os melhores alunos da escola. Eloá, que está no 7° ano, foi reconhecida como aluna nota 10.

Após a entrega, a mãe, Maria das Graças Rosa, foi até a filha para uma foto e não conseguiu conter a emoção. A imagem da mãe em prantos foi postada na página da escola e tomou uma proporção inesperada: 62 mil compartilhamentos. A imagem circulou a internet e foi repostada em perfis famosos.

Imagem viralizou e foi repostada em perfis famosos nas redes sociais — Foto: Reprodução/ Facebook
A mãe explica que ficou emocionada com o resultado da filha. Ela deixou a escola aos 15 anos e o único membro da família que havia terminado os estudos era o pai, Gessy Roberto da Rosa, 54 anos, morto vítima de um infarto em agosto.

Maria conta que apesar de simples, em uma casa onde não há acesso à internet ou celular, o esposo fazia de tudo para que a menina estudasse além da sala de aula e fosse bem na escola.

“Eu achei que sem ajuda ela não conseguiria e eu não sabia como ajudar. Achei que a falta do pai que ela sente todos os dias fizesse ela desanimar, mas não. Eu queria que ele estivesse lá para ver”, diz Maria.

Eloá é a mais nova dos três filhos – os outros não terminaram os estudos. Depois da morte do pai, a família teve de se esforçar para manter o ritmo da menina focado nos estudos. A renda hoje vem dos dois irmãos que trabalham como feirante e auxiliar em um clube da cidade. Os três querem ajudar a menina a conquistar o sonho de ser a primeira da família a ter faculdade. “Ela quer fazer direito e eu quero para ela um futuro melhor”, conta.

A menina conta que não esperava a repercussão, mas a imagem marca o começo de uma nova história para a família. “Nós passamos por muita coisa depois que perdi meu pai. Fui a melhor aluna e eu consegui e vou conseguir meus sonhos, sou dedicada”, diz.


Fonte - Poliana Casemiro, G1 Vale do Paraíba e Região

Postar um comentário

0 Comentários