Virada de mesa histórica - O dia "D" chegou e Jaqueline Silva está há poucos dias da CLDF

Decisão reformada do TSE, após pedido de vistas na semana passada, pode presentear Santa Maria com uma deputada distrital. Jaqueline Silva aguarda apenas decisão final de ministro para ser diplomada.


De acordo com informações, a defesa da candidata Jaqueline Silva aguarda apenas uma decisão monocrática, do relator do caso, ministro Og Fernandes, acolher, também, a inscrição de outros 30 petebistas que participaram das eleições, e os votos forem somados e aplicado ao quociente eleitoral. Assim, o TRE reconhecerá os votos do PTB e Jaqueline Silva será oficializada Deputada Distrital. O TSE mandou comunicar imediatamente a decisão em relação ao pedido de Jaqueline Silva ao TRE-DF.

Por 6 votos a 1, os ministros do TSE votaram em sessão ocorrida hoje, a favor de Jaqueline Silva, que recebeu mais de 13 mil votos e que, portanto, está, segundo informações, apta a exercer o mandato de deputada distrital pelo PTB, aguardando apenas mais uma decisão que independe do pleno. 

Ela pode entrar no lugar de Telma Rufino que até o julgamento está eleita deputada pelo Pros, mas, com a decisão do pleno, os planos de Telma deu uma esfriada e, provavelmente , trocará de lugar com Jaqueline (Jaqueline foi suplente de Telma no atual mandato). 

Informações dão conta de que há grande movimentação de pessoas na residência da “nova” deputada, comemorado a vitória, tanto nas urnas, quanto na justiça. 

A sessão que está prestes a decidir o futuro de Jaqueline ocorreu na manhã de hoje (18), aonde por unanimidade, o Tribunal conheceu do recurso ordinário interposto por Jaqueline Silva como especial e, por maioria, vencido o Ministro Carlos Horbach, deu provimento aos recursos especiais para afastar a determinação de impedimento da prática de atos de campanha e da disponibilização de recursos públicos à candidata, e ainda, deferir o pedido de registro de candidatura de Jaqueline Silva ao cargo de deputado distrital, nas eleições de 2018, nos termos do voto reajustado do Relator. 

Votaram com o Relator os Ministros Admar Gonzaga, Luís Roberto Barroso e Jorge Mussi, que reajustaram o voto anteriormente proferido, o Ministro Edson Fachin e a Ministra Rosa Weber (Presidente). 

Foi ainda determinada a comunicação imediata ao Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal sobre a decisão.

Entenda o caso 
De acordo com o TRE, o partido não teria comprovado a filiação dos candidatos dentro do prazo e, por isso, tornaram-se inelegíveis. A sigla afirmou ter ocorrido um problema técnico no sistema, usando essa tese no recurso apresentado junto ao TSE, que será julgado na próxima quarta-feira. 

Diante do problema, o órgão notificou os candidatos para que resolvessem suas pendencias. Três desses conseguiram registros e os demais, segundo informações, deixaram a cargo do partido e com isso desencadeou o problema. 

Jaqueline Silva, que disputou a quarta eleição em 2018, exerce liderança política da cidade. Começou sua carreira política em 2006, quando se candidatou pela primeira vez ao cargo de deputada distrital, aonde obteve 1.165 votos. Em 2010 concorreu novamente ao cargo obtendo 4.858 votos. Incentivada pela equipe, marido e também pelo filho, ela concorreu novamente em 2014 e desta vez, os votos recebidos saltou para 9.444, chegando perto da cadeira no Legislativo. Concorrendo pela quarta vez, Jaqueline chegou aos 13.044 votos (que estavam sob judice) e agora aguarda apenas a decisão para saber se o ministro homologa também os votos dos demais candidatos do partido.

Bom para Jaqueline e melhor ainda para Santa Maria que poderá contar a partir do próximo dia 1º de janeiro e pelo menos, pelos próximos quatro anos, com uma legitima representante na Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Para tanto, não basta somente ser a deputada de Santa Maria e sim, saber legislar em prol da cidade, ou seja, além de buscar benefícios, ainda lutar por um bom nome trabalhar ao seu lado administrando Santa Maria. De preferência, que seja uma pessoa sem ligação político-partidária com outros seguimentos, que seja técnico e o principal, que tenha autoridade administrativa comprovada. Com esses requisitos, com toda certeza, Jaqueline fará uma gestão sempre sonhada pela população santa-mariense.

Fonte - Agencia Satélite


Postar um comentário

0 Comentários