JUSTIÇA - Juíza sobre homem com HIV que estuprou bebê: “Prisão necessária”

Justiça do DF converteu, em preventiva, a prisão de Raimundo Gomes Rodrigues. Criança já recebeu alta médica e está em casa

Aumento de casos de estupros preocupam população de Palmas – RBJ

A Justiça do Distrito Federal converteu em preventiva a prisão do homem de 42 anos acusado de estuprar um bebê de apenas 1 ano de idade em Ceilândia.

A decisão foi tomada pela juíza Vivian Lins Cardoso, em audiência de custódia realizada nessa quinta-feira (23/04), um dia após Raimundo Gomes Rodrigues ser preso em flagrante por agentes da 23ª Delegacia de Polícia (P Sul).

Na decisão, a magistrada narra como o crime teria ocorrido. “Consta que o autor praticou abuso sexual contra a vítima. A criança teria entrado no lote do autor e proferido grito, momento em que familiares foram ao local e viram a criança no colo do autor”.

Para a Justiça, a manutenção da prisão de Raimundo “se mostra necessária”. “Acrescente-se que o autuado é portador de HVI. Nesse aspecto, a gravidade em concreto dos delitos, praticado contra criança de tenra idade e que sequer consegue externar claramente os atos libidinosos de que fora vítima”.

“Tais circunstâncias são aptas a caracterizar a periculosidade social do agente e o risco que, em liberdade, imprime à ordem pública. O fato é grave e a prisão se mostra necessária”, defendeu a magistrada.

Segundo a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), o acusado é vizinho da vítima. Em decorrência dos ferimentos causados pelo abuso sexual, o bebê chegou a ser internado no Hospital Regional de Ceilândia (HRC).

A criança chegou a tomar um coquetel anti-HIV, uma vez que o suspeito do crime é soropositivo. A vítima já recebeu alta médica e está em casa.


Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários