DISTRITO FEDERAL - Coronavírus: Saúde do DF compra R$ 20 milhões em equipamentos de proteção

Há também encomendas de álcool em gel e nova remessa de testes rápidos de Covid19 por R$ 3,7 milhões

A luta contra a disseminação do novo coronavírus continua requerendo atenção de todos as instâncias dos poderes públicos. Particularmente do setor da saúde e das forças que, por razões profissionais, estão em contato com potenciais infectados.

Na “linha de frente” das aquisições governamentais, a Secretaria de Saúde (SES-DF) realiza regularmente, desde o início da pandemia, compras de equipamentos de proteção individual (EPIs). Elas contêm máscaras, luvas, capotes e macacões para profissionais, frascos de álcool em gel e, numa segunda fase, testes de detecção do vírus.

Na edição desta terça-feira (05/05) do Diário Oficial do DF, os três itens são objetos de publicação. A compra de EPIs totaliza cerca de R$ 19,6 milhões num anúncio de ratificação de dispensa de licitação.

Não há detalhamento dos equipamentos que serão adquiridos, mas somente os valores globais para as três empresas vencedoras. A número da dispensa de licitação (15/2020) não corresponde à listada na página da informações da Secretaria de Saúde.

A Multilaser Industrial recebe o maior valor de encomenda: R$ 11,3 milhões. Grupo paulistano de vendas e representação de marcas na área de tecnologia, a Multilaser é importadora, com escritório em Shenzhen, na China. Antes da nova compra, já forneceu mais de R$ 4,4 milhões ao GDF desde o início da pandemia.

Foram 26 mil macacões (R$ 74,35 a unidade), 113 mil sapatilhas descartáveis (R$ 0,68 a unidade), 27.518 máscaras FPP2 (R$ 16,30 a unidade) e 500 mil máscaras descartáveis (R$ 3,90 a unidade).
Estreia de contrato

A Techmedical, de Belo Horizonte (MG), é representante e importadora de várias marcas médicas dos Estados Unidos, da Europa e de Taiwan. É o primeiro contrato da empresa com o GDF. A Nota de Empenho (2020NE03711), emitida pelo valor global de R$ 8.273.721,45, também não indica o item comprado. Mas especifica que foram 2.266.773 unidades no preço unitário de R$ 3,65.

Nas duas notas de empenho (documentos que indicam que o órgão público “reserva” o dinheiro para garantir a compra que será depois liquidada e paga) publicadas na edição do dia do DODF, a primeira é referente a testes rápidos de detecção da Covid19, num valor total indicado de R$ 3,6 milhões, para a empresa Luna Park-Importação, de Fortaleza (CE).

O Metrópoles teve acesso ao teor do documento, que indica que são 20 mil testes, no preço unitário de R$ 180. É o primeiro contrato da Luna Park-Importação com o GDF.

A outra nota foi emitida para a distribuidora Almix, de Ceilândia, fornecedor habitual de vários itens ao GDF desde 2010. A compra tinha sido noticiada ontem com a ratificação de licitação.

O valor global é de R$ 143.743,50 para “álcool em gel 70% frasco com tampa 85 a 100 gramas”. A integra da Nota de Empenho, não publicada, indica que são 22.150 frascos, no preço unitário de R$ 6,49.

Confira as publicações:

Testes são utilizados em vários pontos do DF Hugo Barreto/Metrópoles

Extrato do DODF de 05/05/2020

Extrato do DODF de 05/05/2020

Mesmos simplificados após decreto de declaração de pandemia no Distrito Federal, os procedimentos de seleção, contratação e compras por parte dos órgãos públicos seguem regras e ritos previstos nos artigos 24 e 26 da lei 8.666, também conhecida como Lei das Licitações.

Avisos de dispensas de licitação, ratificação das mesmas, extratos de contratos e notas de empenho são publicados no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) e ficam sob o crivo do Ministério Público de Contas (MPC-DF) e do Tribunal de Contas do DF (TCDF).


Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários