Conversas desencontradas, acordos desfeitos e muito disse-me-disse. Assim estão os bastidores políticos de Santa Maria

Conversas vazadas por membros “confiáveis” do alto escalão político de Santa Maria põe por terra planos politiqueiros de querer derrubar Marileide Romão do cargo de administradora da Cidade



O tal do “ouvi dizer” ou “eu estava na reunião em que foi disto isto” está a cada dia mais forte por membros infiltrados no grupo político que administra a cidade, e que alimenta ainda mais a imprensa local que tão logo toma ciência dos fatos e comprova a sua veracidade, torna público os “esquemas” jogando um “balde de água fria” em tais articulações que nada contribuem para o desenvolvimento local.

Após a divulgação pelo Jornal Correio de Santa Maria e replicada pela imprensa local do conteúdo de uma suposta reunião do grupo liderando pelo “primeiro damo”, em que estavam arquitetando a queda da atual administradora Marileide Romão, programada para acontecer nos próximos dias e consequentemente promover o retorno De um ex-administrador ao comando da administração local, não soou bem nos ouvidos da população e principalmente no meio das lideranças locais e imediatamente o tal grupo político, voltou atrás no seu plano, pois não esperava a repercussão negativa após o vazamento do plano miraculoso, bem como das consequências da tentativa para o retorno do ex-administrador, tendo em vista os motivos que levaram a sua exoneração, entre os quais a acusação de suposto assédio sexual feita por uma ex-servidora, resultando na sua saída da Administração Regional pela “porta dos fundos”, ato assinado pelo governador Ibaneis Rocha.

Consequentemente ao recuo por parte do grupo, as coisas parecem começar a mudar no órgão e a dança das cadeiras começou. A primeira a ser exonerada foi a ex-chefe de gabinete, que segundo comentários promoveu um verdadeiro ato vexatório pelos corredores da Administração Regional, ao chorar intensamente e dizer-se injustiçada pela canetada. Ainda segundo fontes ligadas ao órgão a autorização para a exoneração aconteceu por determinação da deputada/madrinha de Santa Maria, Jaqueline Silva.

Como se não bastasse, comenta-se pelos corredores da política local que a exoneração ocorrida em 02/12, e outras que confirmadamente acontecerão, é apenas um “teatro montado” para esconder o que realmente está por vir, ou seja, junto com outros nomes que já foram sujeridos e reprovados por vários segmentos locais, serão nomeados no gabinete da parlamentar para não ficarem de fora do primeiro escalão, haja vista que em Santa Maria esses nomes não possuem espaços para ocuparem a tão sonhada cadeira de administrador que almejam e que pelo que se comenta, foi prometida a esses seres.

Enquanto o grupo que muitos afirma está mais unido a cada dia se digladia, Marileide Romão segue seu trabalho cada vez mais consolidado a frente da Administração Regional de onde não há previsão de saída, pelo menos no que diz respeito ao desejo das lideranças locais que já a intitulam como sendo uma das melhores administradoras que passaram pela cidade.

Marileide caiu nas graças das lideranças pelo respeito e dedicação que tem com todos os seguimentos locais. Sua gestão é pautada pelo profissionalismos e atenção aos vários assuntos relacionados ao perfeito funcionamento dos equipamentos públicos, limpeza e conservação da cidade.

Um dos principais elogios feitos a gestão de Marileide é a agilidade dos serviços públicos, aonde sempre que solicitados são disponibilizados quase que imediatamente. Outra característica é a proximidade da administradora com os moradores, comerciantes e empresários, sempre ouvido e debatendo soluções para o dia-a-dia da cidade.

A exemplo de algumas poucas gestões do passado, o comando de Marileide para estar longe de ser interrompida, principalmente no que diz respeito ao seu brilhante trabalho realizado na cidade.

Como diz um velho/recente dito popular: “Aceitem que doe menos”.

Fonte - Agencia Satélite

Postar um comentário

0 Comentários