Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Ads Place


MOLEJÃO - Câncer nos testículos: entenda quadro de Anderson Leonardo, do Molejo

Músico foi diagnosticado com um câncer inguinal, na região da virilha, em outubro de 2022, e chegou a comemorar a "cura" da doença

Reprodução

O cantor Anderson Leonardo, do grupo Molejo, revelou ter voltado a fazer tratamento contra o câncer. Em uma participação no podcast Rocinha Cast, nessa quinta-feira (18/5), o cantor contou que a doença atingiu seus testículos.

O pagodeiro, de 50 anos, foi diagnosticado com um câncer inguinal, na região da virilha, em outubro de 2022, e chegou a comemorar a “cura” da doença meses depois. “Quando vi que estava voltando a inchar, reparei que era em outra região”, relatou.

O tumor de testículo corresponde a 5% do total de casos de câncer entre os homens, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), ele afeta, principalmente, homens entre os 15 e os 50 anos.

Sintomas

Alguns pacientes não apresentam qualquer sintoma e a doença é diagnosticada apenas durante a realização de exames para outros problemas de saúde. Nos casos sintomáticos, a paciente pode apresentar:

  • Nódulo ou inchaço no testículo: o paciente pode notar o aparecimento de um nódulo duro, geralmente indolor, do tamanho de uma ervilha, em um dos testículos. Pode haver o aumento ou diminuição no tamanho dos testículos, endurecimento, dor na parte baixa do abdômen e sangue na urina.
  • Crescimento ou dor na mama: em casos raros, os homens com câncer de células germinativas têm aumento ou sensibilidade da região das mamas e dos mamilos. O sintoma está associado a secreção de altos níveis do hormônio gonadotrofina coriônica (HCG), que estimula o desenvolvimento da mama.
  • Puberdade precoce: alguns tumores de células de Leydig e de Sertoli podem produzir hormônios sexuais masculinos. De acordo com o Instituto Oncoguia, os tumores produtores de andrógenos não provocam sintomas específicos em homens adultos, mas podem provocar sinais de puberdade, como o crescimento de pelos faciais e corporais em meninos em idade precoce.

Nos casos mais avançados, os pacientes podem desenvolver:

  • Dor na parte inferior das costas, um sinal de que o câncer se disseminou para os gânglios linfáticos no abdômem;
  • Falta de ar, dor torácica, tosse com sangue, como indicativo de que a doença chegou aos pulmões;
  • Dor abdominal, devido aos linfonodos aumentados ou metástases para o fígado;
  • Dores de cabeça ou confusão provocadas pela disseminação do câncer para o cérebro.

Tratamento

O tratamento inicial do câncer de testículos é cirúrgico. Quando o nódulo é pequeno e os marcadores tumorais estão dentro da normalidade, pode-se optar pela retirada de um fragmento de tecido para ser examinado em biópsia durante a cirurgia. Nos casos positivos para câncer, o testículo afetado é extraído parcialmente ou totalmente.

De acordo com o Inca, a função sexual e reprodutiva do paciente não é afetada com o procedimento, desde que o outro testículo esteja saudável. Em seguida, o paciente pode ser indicado a fazer tratamento com radioterapia, quimioterapia ou controle clínico, a depender do perfil de cada quadro, levando em consideração a possibilidade de disseminação da doença para outros órgãos.

Fonte - Metrópoles

Nenhum comentário




Latest Articles