Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Ads Place


O júri deliberou pela condenação do réu acusado de assassinar uma mulher e seu filho, ocultando os corpos dentro de um sofá.

Júri condena a 24 anos acusado de matar e esconder em sofá mãe e filho, em Itapirapuã 
(Fotos: Reprodução - Redes Sociais)

O delito ocorreu em julho de 2022.

Na quarta-feira (22), o júri presidido pelo juiz Joviano Carneiro Neto proferiu uma condenação de 24 anos de reclusão para Benjamin de Araújo, de 53 anos. Ele foi acusado de assassinar e ocultar os corpos de uma mãe e seu filho em um sofá abandonado em um terreno baldio em Itapirapuã, no oeste de Goiás.

O crime ocorreu por volta de meados de 2022. De acordo com informações da polícia, testemunhas relataram que, na época, o homem estava na residência de Joicemeire Conde Cardoso, com quem mantinha um relacionamento casual, no dia 31 de julho (data provável do crime). No local, ambos consumiram bebidas alcoólicas e discutiram devido a uma crise de ciúmes do acusado.

Posteriormente, o homem teria agredido a mulher de 39 anos na presença do filho dela, João Vitor Conde, de 8 anos, e perpetrado o homicídio de ambos. Desde sua detenção no início de agosto daquele ano, ele permanece sob custódia.

Os corpos da mãe e do filho foram descobertos após denúncias de vizinhos, que perceberam um odor forte proveniente do local. Durante a remoção do corpo da vítima pela equipe da Polícia Técnico-Científica, o corpo da criança foi encontrado escondido no braço do sofá. Ambos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML), onde foram identificados por familiares.

No desfecho do julgamento, Benjamin foi condenado por feminicídio e ocultação de cadáver em relação à vítima Joicimeire, além de homicídio simples e ocultação de cadáver no caso de João Vitor. Embora caiba recurso, o juiz determinou que o acusado cumpra a pena em regime fechado.

Até o momento, a defesa do acusado não foi contatada para comentar sobre o veredito. Em caso de interesse, permanecemos à disposição para mais informações.


*Com informações do TJGO

Nenhum comentário




Latest Articles