Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


Veja vídeos de Robson Cândido perseguindo jovem

O MPDFT acusou o ex-delegado-geral da PCDF de perseguir uma jovem com quem teve relacionamento. Ele tornou-se réu e responderá na Justiça


Reprodução

Uma série de vídeos mostra o ex-delegado-geral da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) Robson Cândido perseguindo uma jovem. Ele está preso, acusado de usar a estrutura da corporação para cometer o crime de stalking contra a mulher com quem teve um relacionamento.

O caso foi denunciado pela jovem de 25 anos ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). De acordo com os promotores, ela teria tentado encerrar o relacionamento em diversas ocasiões, mas foi perseguida de forma contínua por Robson, inclusive em viaturas da própria PCDF.

Os vídeos obtidos pelo Metrópoles – que até então eram citados na denúncia do MPDFT contra Robson, mas só vieram à tona neste sábado (18/11) – revelam como agia o ex-chefe da PCDF. Esse material integra o acervo de mídias da investigação.

Uma das imagens é do dia 22 de agosto de 2023, no trajeto entre Águas Claras e Taguatinga, onde a jovem morava. Na ocasião, ela filmou e narrou que o carro atrás do dela era uma viatura da PCDF, dirigida por Robson. Angustiada, ela diz: “Mais uma vez o Robson me perseguindo, em outra viatura. Meu Deus, que inferno!”.

Em seguida, a mulher afirma que iria parar no posto da polícia. Veja o vídeo:

Em uma outra imagem, gravada no dia anterior, Robson perseguiu a jovem no trânsito, em Águas Claras. Ele aparece em uma caminhonete branca. Assista:
Antes das perseguições no trânsito, no dia 9 de agosto, Robson teria ido até a casa da jovem e entrado, sem a permissão dela. Um vídeo mostra a mulher conversando com ele por meio da porta do quarto. Ela questiona: “O que você tá fazendo aqui? São 8 horas da manhã”.

Em seguida, a jovem pede para ele ir embora: “Não precisa me deixar em lugar nenhum. Tem como você ir embora?”. Veja:

Robson foi delegado-geral da PCDF por 4 anos e 9 meses. Ele deixou a corporação após ser denunciado pela jovem com quem teve relacionamento, em 2 de outubro, e acabou preso no dia 4 de novembro.

No dia 29 de setembro, a jovem procurou a 27ª Delegacia de Polícia. Na ocasião, ela queria denunciar o ex, mas foi surpreendida com a presença dele no local.

“Compareci aqui hoje, na 27ª DP, para registrar uma ocorrência contra o Robson, a respeito das perseguições que ele está fazendo comigo. Misteriosamente, ele apareceu dentro da sala do delegado, sabendo que eu estava aqui, me perseguindo, coagindo, me intimidando. Chegou mesmo a gritar comigo, dentro da delegacia de polícia”, disse a jovem no vídeo, que também faz parte da apuração contra o ex-delegado-geral da PCDF. Veja:

Ele é suspeito de quebrar a medida protetiva obtida pela vítima, ao supostamente mandar uma mensagem para ela de um número desconhecido.

“Só te perguntar um assunto. Desbloqueia”, teria pedido Robson, em mensagem enviada no dia 11 de outubro. Veja:

Reprodução

Robson teria mandado mensagem para jovem após concessão de medida protetiva para a vítima

Robson Cândido responderá por crimes como stalking e grampo ilegal. Os promotores concluíram que o delegado aposentado usou sistemas restritos das forças de segurança para perseguir uma mulher com quem teve um relacionamento.

O delegado Thiago Peralva, suspeito de inserir os dados da vítima no sistema de monitoramento, também foi denunciado.

Nas investigações, os promotores afirmaram que Robson Cândido teria mantido o grampo mesmo após deixar o cargo máximo da corporação.

Nenhum comentário




Latest Articles