Page Nav

HIDE

CLDF - Campanha Abuso Não

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


Agnelo tem R$ 15 milhões bloqueados por Centro Administrativo

TJDF acatou ação do MPDFT que pedia indisponibilidade de bens do ex-governador e de Anaximenes Vale dos Santos, ex-administrador de Taguatinga

O Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT) determinou  a indisponibilidade de bens de Agnelo Queiroz e de Anaximenes Vale dos Santos, ex-administrador de Taguatinga, pela inauguração irregular do Centro Administrativo do Distrito Federal (Centrad).

A  ação de improbidade ajuizada, dia 14 de janeiro, pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). pediu indisponibilidade imediata de bens dos réus, incluindo contas bancárias, imóveis e veículos.  Na decisão, a desembargadora acatou pedido em segunda instância e determinou a indisponibilidade dos bens nos valores de quase R$ 16 milhões para Agnelo Queiroz e de R$ 12 milhões para Anaximenes Santos.

O pedido foi negado pelo juiz em primeiro grau, com justificativa de que não houve constestação na aprovação do projeto do Centro Administrativo. No recurso, a desembargadora reconheceu que havia indícios das irregularidades relacionado pelo MPDFT na ação.

 Entenda o caso
Na ação de improbidade ajuizada pela Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística (Prourb, os promotores de Justiça esclarecem que alertaram a Administração Regional de Taguatinga e o então governador do Distrito Federal sobre a impossibilidade de concessão de habite-se.

No entanto, Agnelo Queiroz, em seu penúltimo dia no governo, nomeou Anaximenes Vale dos Santos novo administrador de Taguatinga, o qual, em apenas um dia, analisou o procedimento de mais de 4.700 páginas e concedeu a carta de habite-se, permitindo a inauguração do Centro Administrativo e contrariando as duas decisões judiciais e a recomendação do Ministério Público.


Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Nenhum comentário




Latest Articles