Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


BRASÍLIA - Visitas em presídios serão feitas com senha eletrônicacomo perder peso


"Nos próximos dias os parentes dos presos poderão se livrar das longas filas nas portas dos presídios. Isso porque estamos implantando um sistema de marcação de visitas on line". A novidade foi anunciada pelo subsecretário do Sistema Penitenciário do DF (Sesip), João Carlos Couto Lóssio Filho, em audiência pública realizada na manhã desta quinta-feira (26), no plenário da Câmara Legislativa, por iniciativa do deputado Renato Andrade (PR). João Carlos disse também que serão adquiridos novos equipamentos para agilizar o acesso de visitas, que passará a exigir uma única senha, em vez de duas, como acontece hoje. O subsecretário adiantou ainda que o DF implantará em pouco tempo o uso de tornozeleiras eletrônicas pelos condenados, para que sejam monitorados fora dos presídios a fim de reduzir a gravidade da superpopulação carcerária no DF. Disse, contudo, que em virtude "do reduzido efetivo de servidores" o DF não tem condições ainda de permitir as visitas aos presidiários nos finais de semana, uma antiga reivindicação dos familiares dos presos. A implantação do sistema de marcação de visitas on line foi a principal reivindicação defendida pelos deputados distritais, familiares dos presos e representantes de entidades que trabalham na assistência de defesa daquelas pessoas. "As famílias estão sendo condenadas a sofrer tanto com a prisão dos familiares, quanto pela dificuldade de acesso aos presídios. Por isso defendo, entre várias outras medidas a implantação da senha on line", defendeu Renato Andrade, ao abrir a audiência pública. Também o deputado Rodrigo Delmasso (PTN) criticou as dificuldades enfrentadas pelos familiares dos presos no momento da visitação. "Outro dia fui conhecer o problema na Papuda, que eu já sabia que era grave, mas tomei um grande susto. Vi uma senhora de 69 anos dormindo no asfalto à espera de senha. Isso é um absurdo. A família não pode ser tratada como criminosa", advertiu, defendendo que no DF o sistema de serviço Na Hora poderia ser utilizado para a emissão das senhas eletrônicas. O deputado Agaciel Maia (PTC) defendeu que o Estado e as instituições públicas devem oferecer mais oportunidades de emprego para os sentenciados, a fim de lhes garantir melhores condições de ressocialização, ao manifestar também apoio a um novo sistema de visitas aos presos. Já a deputada federal Erika Kokay (PT-DF) disse que o sistema atual "fere a dignidade humana" e exigiu outras medidas de apoio aos presos, visitantes e servidores que atuam nos presídios. Sofrimento – "O nosso sofrimento é muito grande. Temos que chegar às filas com dois dias de antecedência, tendo que dormir lá. E se precisamos sair, não podemos voltar para o nosso lugar na fila, mesmo debaixo de chuva. A gente está pagando pelos erros dos nossos parentes, que estão cumprindo suas penas", desabafou Priscila Ferreira, que é esposa de um presidiário da Papuda. Outros parentes de presos reivindicaram a distribuição gratuita de vale-transporte para que tenham condições de realizar as visitas, regularmente. O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Leandro Alan, lamentou a situação relatada pelos familiares dos presos, enfatizando que eles não têm culpa. "Nós também lamentamos essas dificuldades todas, que também enfrentamos como representantes do Estado nos presídios. Temos carência de pessoal, treinamento inadequado e espaço físico muito reduzido para trabalhar. Precisamos da contratação de, pelo menos, mais 300 agentes penitenciários", exortou. 



Zildenor Ferreira Dourado - Coordenadoria de Comunicação Social (CLDF)
Leia também em www.agenciasatelite.com.br

Nenhum comentário




Latest Articles