26 anos de lutas e conquistas – Santa Maria “comemora” mais um aniversário

Santa Maria completou no último dia 10 de fevereiro, 26 anos de criação e de muitas lutas. Sem muita opção para os moradores, o administrador regional, Nery do Brasil comunicou que mais uma vez a comunidade não poderá contar com a tradicional Fassanta (que por três anos consecutivos deixou realizada). Mas, adiantou que haverá um evento comemorativo à data no próximo dia 13 de março, no espaço cultural ao lado da administração regional. Porém, nada de exorbitante e sim um evento singelo a altura do que o governo pode oferecer para a comunidade. Também não haverá a realização de desfile cívico, o que faz com que a cidade perca um pouco de sua tradição.



Em nota para a imprensa local, Nery parabenizou a cidade pelo aniversário e chegou a comentar da evolução da sua todos os aspectos. “Ao longo dos anos houve grande avanço na qualidade de vida da população que fez com que as pessoas, de um modo geral, ficassem orgulhosas em morar na cidade, fazendo com que o comércio local tivesse êxito e aumento nas vendas. Hoje podemos comemorar, pois a cidade está bem melhor do que a tempos atrás”, disse.

Criada por meio do Programa de Assentamento de Famílias de Baixa Renda em lotes semi-urbanizados, quando o então governo de Joaquim Roriz loteou uma área do Núcleo Rural Santa Maria e transferiu os moradores das invasões do Gama e das demais localidades do Distrito Federal para esta cidade, Santa Maria hoje, é orgulho da sua gente!

Com uma população estimada em mais de 165 mil habitantes, Santa Maria possui 55 quadras residenciais, quatro expansões - Santos Dumont, Porto Rico, Total Ville e Residencial Santa Maria, além do Pró-DF e o Polo JK, isso sem contar com uma vasta área rural.

Infelizmente nem tudo é felicidade para os moradores, pois problemas, a cidade possui de sobra. Porém, de acordo com representantes do governo, estes são “gerenciáveis”. A regularização do Pró-DF, por exemplo, é um dos maiores entraves enfrentados pelos empresários, pois em tempos passados, não havia uma política de fiscalização ‘decente’ que tivesse elaborado um projeto para tal finalidade. Isso culminou em indicações e ocupações de áreas incompatíveis com a atividade de muitas empresas. Assim, atualmente, vários empresários ainda lutam pela regularização de tais empresas sem qualquer perspectiva de lograr êxito, bem como, outros tantos ficaram à mercê por não conseguirem instalação de suas empresas, mesmo estando em situação legal. Além disso, os erros cometidos no passado, impedem o poder público de emitir documentação, entre as quais, licença de funcionamento.

Outro problema sério é com relação à regularização fundiária, onde 13 quadras ainda não possuem registros e assim cerceia a população de alguns privilégios, bem como a invasão de áreas públicas por pessoas que se dizem quilombolas, que após cercarem tais lotes com arame farpado, os vendem a pessoas desinformadas por meio de documentação no mínimo suspeita, porque não dizer fraudulentas.

Dentre os problemas enfrentados pela população de Santa Maria, a saúde pública se destaca por ser a que menos atendeu a comunidade. Em apenas três anos, vários setores do hospital da cidade deixaram de funcionar, deixando comprometido o atendimento de boa parte dos moradores. Os setores mais comprometidos foram a pediatria, maternidade e pronto socorro. A falta de médicos foi o principal motivo para a escassez no atendimento.

Falta de segurança pública também faz parte do calendário negativo da cidade. Apesar dos esforços das Polícias Militar e Civil em tentar coibir a violência, Santa Maria ainda aparece no mapa policial como sendo uma das cidades mais violentas do DF. Órgãos de Segurança explicam que a falta de efetivo e material bélico são os principais entraves para um perfeito atendimento à população. Todavia, dentro das possibilidades, esses profissionais lutam diuturnamente e com todo esforço para que a comunidade tenha no mínio a sensação de segurança. “Apesar da carência, a polícia está nas ruas fazendo a sua parte, lutando para que a comunidade não fique a mercê da marginalidade”, explicou um oficial.

Localizada em uma região estratégica do DF, Santa Maria está localizada às margens da rodovia BR 040, eixo que liga as regiões norte e sul do país, possuindo assim, um dos maiores polos industriais do Centro Oeste que é o Polo JK, onde aproximadamente quinhentas empresas estão instaladas, bem como outras tantas das quais boa parte são multinacionais, já em funcionamento ou em fase de implantação. Hoje o setor é umas das referências comerciais do DF e porque não dizer do Centro Oeste. Todavia, devido à crise político-financeira instalada, bem como a falta de incentivo fiscal, estão levando muitos dos empresários, pensarem em deixar o DF na busca de estados que atendam suas necessidades.

História
A história de Santa Maria se contrasta com a garra do seu povo. A cidade nasceu oficialmente no mapa do Distrito Federal no dia 10 de fevereiro de 1993, com a publicação do decreto de nº 14.604. Porém, as primeiras edificações começaram a surgir três anos antes.

A cidade é fruto de um grande programa de distribuição de lotes realizado pelo governo do Distrito Federal. Semelhante a outras regiões administrativas do DF, Santa Maria nos primeiros anos, era dotada de pouca infraestrutura urbana, que aos poucos foi sendo consolidada. Hoje a cidade tem aproximadamente 97% de asfaltamento e saneamento básico.

Um dos principais pioneiros da cidade é Salvador Gomes da Silva, popularmente conhecido por Sassá, que segundo levantamento, participou do “fincamento” da primeira estaca para a demarcação da cidade. Ele diz do orgulho de ser um dos primeiros moradores. “Somente quem viu o nascimento de Santa Maria, que tomou água de chafariz, andou pelas ruas esburacadas, bem como viu o primeiro barraco ser erguido, sabe do amor que sentimos por ela. Eu amo essa cidade e só não faço mais por ela, pois tenho minhas limitações. Porém, enquanto eu tiver forças, estarei sempre lutando pela minha querida Santa Maria”, disse.

Apesar dos pesares, Santa Maria é uma cidade ímpar, hospitaleira, harmoniosa e tem sua população cheia de vida e esperanças de que superar todos os desafios, pois tudo isso faz parte da sua história.


Da Agência Satélite


Postar um comentário

0 Comentários