Jovem é achado morto em unidade de internação do DF

Secretaria da Criança diz que ele estava em 'situação de enforcamento'. Rapaz estava no quarto dois outros detentos, que foram levados à delegacia.

Por Gabriel Luiz, G1 DF
Entrada da Unidade de Internação de Santa Maria, uma das quatro existentes no DF (Foto: Raquel Morais/G1)

Um interno de 17 anos foi morto no domingo (8) na unidade de internação de Santa Maria, no Distrito Federal. Segundo a Secretaria da Criança e do Adolescente, ele foi encontrado “em situação de enforcamento”, recebeu os primeiros socorros da equipe e foi encaminhado ao hospital, com ajuda de aparelhos.

Ainda de acordo com a pasta, ele estava no quarto com dois outros jovens, que foram encaminhados à Polícia Civil. A corporação apura o caso. A família do rapaz, o Ministério Público e a Vara da Infância já foram informados sobre a situação.

A secretaria diz que analisa o fato para tomar providências. O sistema tem capacidade para 873 internos e conta com 793. O efetivo de agentes no local não é informado por questão de segurança.


Em dezembro de 2015, 20 jovens conseguiram escapar desta mesma unidade. Os jovens tinham fugido ao usarem facas para render quatro agentes que faziam a segurança da guarita e foram usados como escudo. Pelo menos 13 adolescentes foram recapturados.

De acordo com a PM, os jovens contaram com a ajuda de outros adolescentes que realizavam a limpeza do corredor da unidade de internação de Santa Maria. Para fugir do prédio, os jovens amarraram panos para usar como uma corda e descer por uma janela do local.

Mortes em unidades de internação

Em 2015, foram registradas quatro mortes:

duas em Planaltina (uma em janeiro e outra em junho)
uma no Recanto das Emas em maio (ele tinha problema cardíaco e morreu de causa natural)
uma em dezembro em São Sebastião

Em 2016, foram duas mortes:

uma em janeiro em São Sebastião
uma em abril em Santa Maria, por um detento que se matou

Superlotação

Um relatório divulgado pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) em ainda em 2015 apontava superlotação de 30% nas unidades de internação para menores infratores no Distrito Federal no ano passado. Isso significa que para cada 100 vagas disponíveis havia 130 jovens internados em 2014.

O índice colocava o DF na 19º posição de um ranking nacional. Apenas Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Ceará, Pernambuco, Bahia, Acre e Rio Grande do Sul apresentaram maior superlotação em 2014.
O estudo mostra que o índice piorou em relação a 2013, quando a superlotação era de 23,7%. Entre 2013 e 2014, o DF expandiu o número total de vagas de internação, de 598 para 639. O volume de adolescentes internados aumentou de 740 para 843 no mesmo período. Na época, a Secretaria da Criança informou que a superlotação era de 3,3%.


Fonte - G1/Distrito Federal

Postar um comentário

0 Comentários