Administração cadastra flanelinhas

Com o objetivo de dar mais credibilidade para a atividade e aumentar a segurança das pessoas que utilizam este serviço, a Administração Regional de Santa Maria está realizando o cadastramento dos flanelinhas (guardadores de carro) da cidade. Além da questão relacionada ao trabalho, a iniciativa também tem o objetivo de elevar a autoestima desses profissionais informais que ganham o sustento de suas famílias nos diversos estacionamentos espalhados pela cidade.

Para dar inicio ao cadastramento, o administrador Hugo Gutemberg realizou uma reunião na última segunda-feira (17). Na ocasião os flanelinhas relataram suas principais demandas e a Administração se prontificou em providenciar coletes e crachás de identificação. "É muito importante que esses profissionais estejam cadastrados e identificados, assim o proprietário do veículo se sentirá mais seguro ao deixar o seu bem na guarda de um flanelinha", disse Hugo. 

De acordo com o desempregado Antônio Geraldo Marcelino da Silva, que há seis meses vigia carros no estacionamento do Santa Maria Shopping, a iniciativa da Administração em cadastrar os guardadores de carros é muito importante para o reconhecimento da “profissão” e do “profissional”. “Muitos nos tratam como pebas e não confiam no nosso trabalho, pois nos enxergam como moradores de rua e usuários de drogas. Agora com a nossa identificação através do uso de colete e crachás, será diferente, pois poderemos mostrar que somos profissionais, bem como despertar maior confiança do dono do carro”, enfatizou.

Muitos entendem que a ideia de cadastrar os guardadores de veículos e uma iniciativa polêmica da Administração. A ideia é que, identificando os flanelinhas, diminuí incidentes de constrangimento e reclamações comuns sobre a abordagem destes prestadores de serviço na cidade, bem como a insegurança deixe de fazer parte da rotina de quem estaciona nos estacionamentos da cidade, onde guardadores não usam identificação e exercem a atividade normalmente. “Existem casos em pessoas que possuem extensa ficha criminal, bem como são procurados pela justiça, cometem pequenos delitos ao se passarem por guardadores de veículos. Com o cadastramento o poder publico terá maior controle sobre as pessoas que exercem a profissão”, completou Hugo. 


Para se cadastrar, o flanelinha deve procurar a Gerência de Políticas Sociais (GEPOLIS) da Administração Regional e levar os seguintes documentos: RG, CPF e Comprovante de Residência. Cada flanelinha receberá um número de identificação. Mais informações pelo telefone 3392-8467 (GEPOLIS). 


Fonte - Agência Satélite

Postar um comentário

0 Comentários