Congresso Cidades Lixo Zero é apresentado ao governador


Evento organizado por ONG ocorrerá em junho em Brasília. Ideia é aproveitar para incentivar brasilienses a separar o máximo de material possível de reciclagem



O governador Rodrigo Rollemberg foi apresentado às linhas gerais do Congresso Internacional Cidades Lixo Zero, que ocorrerá no Centro de Convenções Ulysses Guimarães na Semana do Meio Ambiente, de 5 a 7 de junho.
Representantes da organização não governamental Instituto Lixo Zero Brasil apresentaram ao governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, as linhas gerais do congresso que a entidade promoverá na cidade, dedicado à educação ambiental. A reunião foi na tarde desta quarta-feira (28) no Palácio do Buriti.
O Congresso Internacional Cidades Lixo Zero ocorrerá no Centro de Convenções Ulysses Guimarães na Semana do Meio Ambiente, de 5 a 7 de junho. Gestores e especialistas de várias partes do mundo virão para o evento.
Segundo a diretora-presidente do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Kátia Campos, foi proposto aproveitar o congresso para incentivar os brasilienses a separar todo o material reciclável, para que ele não seja levado ao Aterro Sanitário de Brasília, destinado somente a rejeitos, ou seja, a resíduos não aproveitáveis.
A ideia será implementada. “O governador sugeriu que escolhêssemos uma região administrativa para fazer um projeto inicial e, dali, expandir”, explicou Kátia.
O congresso trará ao País especialistas de todo o mundo em programas ambientais de conscientização, de educação, de reciclagem, de compostagem e de políticas públicas.
O presidente do Instituto Lixo Zero Brasil, Rodrigo Sabatini, alertou para a responsabilidade da população com o meio ambiente. “Quando a gente pensa em meio ambiente, o mais importante é pensar sobre as nossas responsabilidades, que passam pelo consumo.”
Além do SLU, o evento em junho terá a participação da Secretaria do Meio Ambiente.
Coleta seletiva por cooperativas atende 10 regiões do DF
A separação de material reciclável é uma das preocupações do governo de Brasília. Como parte das ações de desativação do lixão da Estrutural em 20 de janeiro deste ano, os catadores foram incorporados no mercado de trabalho de coleta seletiva e reciclagem.
Desde segunda-feira (26), dez regiões administrativas passaram a ser atendidas pela coleta seletiva de cooperativas.


Fonte - VINÍCIUS BRANDÃO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA


Postar um comentário

0 Comentários