POLÍCIA AM: policiais interrompem reunião para planejar ato contra Bolsonaro

Agentes disseram que agiram por ordem do Exército. Comando Militar do estado nega conhecimento da "suposta reunião"


Três policiais entraram, na tarde dessa terça-feira (23/07/2019), na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam) durante reunião de movimentos sociais que organizam protesto pela visita do presidente Jair Bolsonaro(PSL), marcada para esta quinta-feira (24/07/2019). As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Os agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), segundo a reportagem, foram ao local armados e questionaram alguns participantes sobre o protesto. Segundo relatos de duas pessoas, os policiais se apresentaram como enviados pelo Exército. Após 30 minutos, o trio deixou a casa em uma viatura da PRF.

Em nota, o Comando Militar da Amazônia (CMA) afirmou que a informação é “infundada”, que “desconhece a realização da suposta reunião e não reconhece qualquer ordem oriunda de suas unidades para tal”. “Cabe destacar que o Exército atua com base nos princípios da legalidade, estabilidade e legitimidade”, conclui a nota.

“Na história do movimento sindical do Amazonas, em que um presidente visita o estado, é a primeira vez que agentes federais vêm para interromper uma reunião e tomar informações a respeito do que está ocorrendo nela”, afirmou a presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues, 53 anos.

Segundo Rodrigues, o ato será em defesa da Amazônia e da Zona Franca de Manaus. Os movimentos sociais presentes na reunião incluíam organizações de sem-teto, estudantes e pequenos agricultores. Bolsonaro vai a Manaus acompanhado do ministro da Economia, Paulo Guedes.


Fonte - Metrópoles
Leia também em www.agenciasatelite.com.br

Postar um comentário

0 Comentários