Em respeito às verdadeiras lideranças comunitárias


Predidente da ANALC Sr. Ilço Firmino... - Associação Nacional dos ...Alguns pensam que o papel do líder comunitário é só reivindicar do poder público as melhorias para a comunidade. Outros acham que ele representa é uma espécie de clube do bolinha, que cuida do lazer para uns poucos que querem se dar bem as custas das benesses do governo.
Existem ainda os que entendem que um líder atua como sendo um cabo eleitoral. Ou seja, solicita melhoria e devolve em troca de “favores” a ajuda recebida, que são pagos na próxima eleição através da campanha em favor do “benfeitor” ou dos candidatos indicados por ele.
Na realidade existem vários tipos de lideranças, mas, apesar das mazelas de muitos, existem aqueles que lutam de fato e direito pelo bem-estar da comunidade que representa. Assim acontece com a Analc, presidida pelo aposentado Ilço Firmino, que recentemente esteve participando de uma solenidade na Senado Federal, onde cobrou dos vários parlamentares que ali estavam maior apoio às lideranças.
Entre as reivindicações de Firmino, se destacou o pedido para a elaboração de um PL no qual dá direito aos órgãos de trânsito realizarem doação de veículos aprendidos, dos quais o valor da multa ultrapassa ao do carro, para entidades verdadeiramente registradas e que possuem a finalidade de atender aos anseios da comunidade que representam.
No último semestre, a Analc participou de eventos no Senado e Câmara Federal (4 de maio), Câmara Legislativa do Distrito Federal, Palácio do Buriti (sede do governo de Brasília), ainda nas câmaras municipais de vereadores de Valparaíso de Goiás e Novo Gama, além de ser convidada a participar de uma solenidade na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás.
Completando a agenda extensiva de solenidades em que foi convidada, a Analc ainda participou vários outros eventos e reuni, realizado peloões, além de congressos, bem como agendas com Governo do Distrito Federal.  Nesses eventos, Ilço firmino reivindicou a criação da Secretaria do Líder Comunitário, que segundo ele, terá entre outros objetivos, a missão de unir as lideranças e dar oportunidade aos líderes poderem desenvolver seus trabalhos em prol da comunidade com maior facilidade.
As atuações dos líderes comunitários, atores sociais que trabalham sem remuneração em prol da comunidade, foram destacadas e valorizadas durante a solenidade realizada no Senado Federal, em sessão especial comemorativa ao Dia Nacional Líder Comunitário. A atividade legislativa foi requerida e dirigida por parlamentares.
“Somos parlamentares sem mandato”, afirmou o líder comunitário Ilço Firmino, ao discursar na tribuna. Com várias décadas de atuação, lamentou que a falta de condições e os entraves que o líder encontra para poder atuar em prol da comunidade. Ainda em seu pronunciamento, assegurou que os líderes comunitários atuam no caminho do bem e não podem desempenhar mais devido os entraves encontrados pelo caminho.
Ele lamenta ainda ao que chama de maldosas, as insinuações de muitos que não conhecem o trabalho de um líder. “O líder muitas vezes acaba sendo o saco de pancada do povo. Muitos acham que ele tem o poder de resolver muita coisa. A gente reivindica, mas é difícil ser atendido pelo poder por quem de direito”, disse.
Outro ponto levantado por Ilço Firmino, é com a questão político-partidária. Segundo ele defende que as lideranças comunitárias não deveriam atuar na política partidária. “Nada impede de ter um ideal e um partido político, mas não pode envolver a atuação comunitária com a política partidária”, finalizou.


Fonte - Agencia Satélite





Postar um comentário

0 Comentários