Possível adiamento das eleições municipais e Fake Fews contra sí. O longo caminho de Carlinhos do Mangão na política de Novo Gama.


Adversários políticos estariam usando uma certidão falsa para denegrir a imagem do pré-candidato e tentar tirá-lo das próximas eleições municipais.

O avanço do Covid-19 no Brasil, principalmente na região do entorno, apesar das medidas de isolamento social por meio de decretos dos governos federal, estaduais e municipais, a dúvida que tem pairado sobre a realização ou não das eleições em outubro próximo, deixam o pré-candidato a prefeito de Novo Gama, Carlinhos do Mangão, tranquilo apesar dos constantes questionamento da imprensa e diversos seguimentos políticos. Ele deixou esse quebra-cabeça para o Congresso Nacional e ao TSE “montarem” e tomarem, juntos, a decisão que melhor atender a população. “Confesso que no momento deixei em segundo plano as questões políticas não pensando em eleições. O foco agora é seguir as orientações dos profissionais de saúde para podermos, juntos superar essa crise. O debate sobre as próximas eleições cabe ao Congresso Nacional e ao TSE. A partir do mês de julho, se essa crise ainda não tiver passado, aí sim é que vamos discutir a pauta, mas sabendo que é o Congresso e o judiciário que tomarão a melhor solução. Vamos trabalhar a nossa pré-campanha somente pelas redes sociais, contando com o apoio dos nossos amigos e apoiadores, por meio de chamadas de vídeo e ligações com nossos pré-candidatos a vereadores. O corpo a copo parou, conforme orienta a Organização Mundial de Saúde, e o importante neste momento é pensar no povo e evitar aglomerações”, afirmou.
Mangão é um dos principais afetados, caso a campanha para prefeitos e vereadores de 2020 seja prorrogada. O pré-candidato já está com o nome na rua há meses e tem se beneficiado disso.
Caso o pleito seja adiado para 2021, como já propõe o Congresso Nacional a oposição pode ganhar tempo para contrapor sua eventual candidatura ou ainda, ganhar fôlego com algum outro nome capaz de atrapalhar os planos de Mangão.
Atualmente, todos os termômetros políticos apontam Carlinhos do Mangão como sendo o único com chances reais de derrotar a atual prefeita Sônia Chaves nas urnas. Nota-se inclusive, que Mangão já vem se distanciando da atual prefeita na liderança em algumas pesquisas de consumo interno de partidos.
A ascenção de Mangão no pleito eleitoral tem feito com que alguns pré-candidatos do município inventem e propaguem fake news com a intenção de manchar a imagem do pré-candidato.
O site de notícias Madeirada News fez um levantamento e descobriu que um pré-candidato, adversário de Mangão, está se valendo de uma “certidão eleitoral” falsificada, afirmando que Carlinhos do Mangão estaria inelegível, por conta da prestação de contas de quando foi candidato ao cargo de deputado estadual, em 2016. Vale salientar que, mesmo se houvesse rejeição das contas (fato que aconteceu com todos os candidatos do PROS por questões do partido e não dos candidatos), Mangão não poderia ser prejudicado e estaria apto a se candidatar, ou seja, apesar de inverídica a tentativa do tal adversário, Carlinhos ainda está respaldado pela legislação eleitoral.


Veja o que diz o TSE (Tribunal Superior Eleitoral): ELEIÇÕES 2012. REGISTRO DE CANDIDATURA. AGRAVO REGIMENTAL EM RECURSO ESPECIAL ELEITORAL. DESAPROVAÇÃO DAS CONTAS DE CAMPANHA. QUITAÇÃO ELEITORAL. ENTENDIMENTO JURISPRUDENCIAL MANTIDO NA RESOLUÇÃO Nº 23.376/2012. OBSERVÂNCIA DO PRINCÍPIO DA SEGURANÇA JURÍDICA. DEFERIMENTO DO PEDIDO DE REGISTRO. AGRAVO REGIMENTAL DESPROVIDO.
1. A apresentação das contas de campanha é suficiente para a obtenção da quitação eleitoral, nos termos do art. 11, § 7º, da Lei nº 9.504/1997, alterado pela Lei nº 12.034/2009.
2. Entendimento jurisprudencial acolhido pela retificação da Resolução nº 23.376/2012 do TSE.
3. Agravo regimental desprovido. (AR-REspe nº 232-11/RJ, Relator Ministro Dias Toffoli, TSE.

Diante disto, fica a pergunta que não quer calar - Se durante a pré-campanha, tais pré-candidatos já estão mentindo para o povo e usando de um pedaço de papel grosseiramente falsificado, imagina se chegarem ao poder?
Para não entrar em confronto, a ordem de Mangão para os seus colaboradores é que não respondam as provocações dos oposicionistas e mantenham serenidade no momento. “Estamos passando por um momento conturbando aonde vidas estão em jogo e muitas pessoas pensando em politicagem e em disseminar o ódio. Vamos focar em resolver uma coisa de cada vez. Primeiramente ficarmos recolhidos durante a quarentena e após, continuar o nosso trabalho visando a vitória nas urnas e posteriormente poder melhorar a vida da nossa gente tão sofrida durante os últimos anos”, finalizou.


Fonte - Madeira News com adaptações Agencia Satélite

Postar um comentário

0 Comentários