Vítimas de violência doméstica receberão alerta de aproximação do agressor no DF

O equipamento também será instalado no agressor. Em casos de aproximação, o homem receberá uma ligação do Centro de Operações da Polícia Militar com alerta para se afastar do local



Agressores e vítimas de violência doméstica serão monitorados por um dispositivo eletrônico que terá a função de avisar a Polícia Militar quando uma mulher em medida protetiva for colocada em risco por aproximação indesejada. A iniciativa é da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF).

Por meio do equipamento, será emitido um sinal que avisará à vítima quando o homem — condenado pela Justiça e sob o uso de tornozeleira eletrônica — ultrapassar o limite de aproximação determinado pelas Varas de Violência Doméstica e Familiar ou pelos Tribunais de Júri do DF. "O uso desse tipo de tecnologia será uma alternativa importante para garantir resposta rápida das forças de segurança aos casos de violência contra a mulher", frisou o secretário da SSP-DF, Anderson Torres.

O Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) ficará encarregado pelo monitoramento. É responsável, ainda, por controlar a movimentação dos agressores em zonas de exclusão pré-determinadas pela vítima, como locais de trabalho e residências. Com o serviço, a SSP-DF informou que o raio de aproximação deverá ser respeitado em todo o território da capital.

Inicialmente, em casos de aproximação, a equipe de militares ligará para o monitorado e o alertará para se afastar do local onde está sob risco de contato com a vítima.

O Correio questionou a SSP-DF sobre quando o dispositivo começará a funcionar e quais serão os critérios para o uso do aparelho. A pasta esclareceu que, quanto aos critérios, ficará à cargo da Justiça decidir quem usará. O órgão informou, ainda, que a previsão é de que a ferramenta está em fase de implementação e deverá ser lançada ainda este ano.

Fonte - Correio Braziliense

Postar um comentário

0 Comentários