Sete capitais iniciam 2021 endurecendo restrições contra a Covid-19

A cidades anunciaram novas medidas para restringir a circulação do vírus desde o início do ano

HUGO BARRETO/METRÓPOLES

O novo ano começou com o endurecimento das medidas adotadas para conter a disseminação do coronavírus em sete capitais brasileiras. Por outro lado, uma cidade — Porto Alegre (RS) — relaxou as restrições em vigor desde o início de 2021.

A cidade que mais restringiu a circulação de pessoas foi Belo Horizonte (MG). O prefeito Alexandre Kalil (PSD) definiu que todo o comércio não essencial da cidade feche a partir de segunda-feira (11/1). Nas eleições municipais do ano passado Kalil foi reeleito no primeiro turno para um segundo mandato a frente da capital mineira.

A decisão foi tomada após a média móvel de novos casos notificados nos últimos sete dias começar a crescer e atingir o maior patamar desde 31 de agosto. Na quinta-feira (7/1), essa média de novas infecções ficou em 422,6. O gráfico a seguir mostra como esse número evoluiu em Belo Horizonte desde o início da pandemia.



O médico infectologista Julival Ribeiro apoia as medidas tomadas por Kalil. “O que a gente está vendo lá é um aumento significativo do número de casos, um número alto de internações e mais de 80% das UTIs comprometidas. Essas medidas que forma tomadas lá são totalmente corretas devido ao risco de daqui ia pouco ter uma falência do sistema de saúde”, disse.

Ele lembrou o exemplo da Inglaterra, que mesmo com a vacinação já iniciada também endureceu as medidas tomadas para evitar a circulação do coronavírus.

Além de BH, Cuiabá (MT), Macapá (AP), Manaus (AM), Recife (PE), Salvador (BA) e Teresina (PI) endureceram as regras desde que 2021 começou. A capital do Amazonas, que enfrenta o risco de um novo colapso no seu sistema de saúde, prorrogou o prazo de estado de emergência e cancelou qualquer evento que possa gerar aglomerações até o fim de janeiro.

Recife por sua vez diminuiu o limite de pessoas para a realização de eventos, que passou de 300 para 150. Já Teresina suspendeu o Carnaval da cidade e o Corso, evento tradicional na capital piauiense que consiste em um desfile de carros enfeitados uma semana antes do Carnaval.

Salvador foi outra capital nordestina que se movimentou para conter a Covid-19. Ela ampliou ações que envolvem testagem da população e distribuição de EPIs e prorrogou o prazo para as medidas em vigor Já Macapá ampliou as proibições, proibindo carros de estacionarem no centro da cidade durante a noite, entre outros pontos. Em Cuiabá, o prazo para que os servidores da prefeitura continuem em regime de teletrabalho foi prorrogado.

Na contramão de todas essas cidades está Porto Alegre (RS), que diminuiu as restrições de horário para o funcionamento de estabelecimentos comerciais.

Dados Brasil

Na última sexta-feira (8/1), o Brasil ultrapassou a marca de 8 milhões de casos de Covid-19 e a média móvel chegou a 866 – a maior desde o dia 2 de setembro. O índice, em comparação com o registrado há 14 dias, sofreu acréscimo de 32,1%, o que indica alta.

Em números absolutos, o país registrou 962 óbitos em decorrência da Covid-19 e 52.035 novas infecções de coronavírus nas últimas 24 horas, segundo o mais recente balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). No total, o Brasil já perdeu 201.460 vidas para a Covid-19 e computou 8.013.708 casos de infecção.

Veja gráfico:




Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários