Prefeito de Inhumas envia projeto para aumentar o próprio salário e o dos vereadores em meio ao caos na saúde com hospitais lotados

Pacientes com Covid-19 recebem oxigênio em salas improvisadas e até na capela da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inhumas. O município declarou situação de calamidade pública na saúde há 10 dias.


O prefeito de Inhumas, João Antônio Ferreira (PSD), enviou projeto de lei para a Câmara Municipal da cidade concedendo reajuste de 5,19% nos salários dos servidores municipais, beneficiando, inclusive, o próprio pagamento e o dos vereadores. Há 10 dias, o município declarou situação de calamidade na saúde pública.

O projeto foi enviado em 15 de março, depois aprovado e sancionado. Segundo o texto, o aumento médio no salário dos servidores é de aproximadamente R$ 55. Já para o prefeito, de R$ 1,1 mil. O portal da transparência do município mostra que o chefe do Executivo ganha R$ 21.574,25.

O aumento para um vereador, que ganha R$ 6.524,36, foi de quase R$ 340.

Com as unidades de saúde lotadas na cidade, os pacientes com Covid-19 estavam recebendo oxigênio em salas improvisadas e até na capela da Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A direção da UPA desativou as salas de gesso, vacinas, eletrocardiograma, sutura e medicação para colocar ao menos dez pacientes em estado mais grave da doença. Familiares de pacientes internados buscavam vaga de UTI em outra cidade.

O reajuste salarial vai contra a lei federal nº 173, que diz que os municípios afetados pela pandemia não podem conceder reajuste, aumento ou qualquer outra vantagem para membros do poder público.

Fonte - Via G1/Foto: Reprodução

Postar um comentário

0 Comentários