Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Ads Place


Ex-tenente-coronel condenado a 36 anos pela morte da juíza Patrícia Acioli vai para prisão domiciliar

Cláudio Luiz de Oliveira foi considerado pela investigação como mandante do crime, que aconteceu em 2011. Justiça afirmou que condenado cumpriu prazo para progredir de regime.

Por Adriana Cruz, Leslie Leitão, TV Globo

10 anos sem Patrícia Acioli: quem foi a juíza assassinada por policiais

O ex-tenente-coronel da Polícia Militar Cláudio Luiz de Oliveira, condenado a 36 anos de prisão pela morte da juíza Patrícia Acioli, recebeu autorização da Justiça para cumprir a pena em casa. Ele já tinha progredido para o semiaberto em maio.

Cláudio deixou o Presídio Constantino Cokotos, no Centro de Niterói, nesta segunda-feira (6), e foi para casa, em Icaraí.

Oliveira foi considerado pela investigação o mandante do assassinato de Patrícia. Ela foi morta com 21 tiros, em agosto de 2011, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. O ex-PM foi condenado pelo crime em 2014.

Patrícia Acioli foi assassinada em 2011, em Niterói — Foto: Reprodução Globo News

O caso

Cláudio Luiz de Oliveira era comandante do 7° BPM (Alcântara), em São Gonçalo, também na Região Metropolitana do Rio, na época do assassinato de Patrícia Acioli.

A juíza atuava em processos contra vários integrantes do batalhão, acusados de envolvimento com milícias e grupos de extermínio.

Patrícia Acioli foi assassinada com 21 tiros na porta de casa. Na época do crime, ela tinha 47 anos, era titular da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo.

Ao todo, 11 policiais foram condenados por envolvimento na morte da juíza.

Nenhum comentário




Latest Articles