A história que se repete - Ladrões assaltam mais uma lotérica em Santa Maria

Mais uma vez, uma lotérica da cidade é assaltada e o método usado pelos assaltante é o mesmo do anterior localizada na QR 217. 



Crime aconteceu na quadra 302 de Santa Maria e de acordo com informações de testemunhas, os ladrões entraram pela residência que fica nos fundos da lotérica e fizeram os moradores reféns durante o assalto. Eles invadiram após conseguirem acesso do quintal ao escritório. 

O crime aconteceu na noite desta quinta-feira (9), por volta das 21h, e os assaltantes para manter a discrição, mantiveram a frente do estabelecimento intacta. Ao invadirem a casa que fica aos fundos do prédio, fizeram um buraco na parede do quintal, que dá acesso ao escritório e entraram no estabelecimento. O cofre foi achado revirado, mas os donos ainda não sabem estimar o montante do prejuízo. 

No mês passado, também em Santa Maria, na QR 217, ladrões invadiram outra lotérica e a forma usada para o crime foi a mesma. Os ladrões quebraram uma parede de uma casa vizinha para chegar ao cofre e os moradores foram rendidos durante a ação. 
Os ladrões quebraram uma parede para entrar na lotérica da QR 217

A polícia investiga se os dois roubos foram cometidos pelos mesmos assaltantes. 

Recentemente, o comando do 26º BPM, em uma solenidade informou que os índices de assaltos na cidade estavam caindo e comemoravam a façanha. Todavia, segundos os comerciantes locais, essa informação não condiz com a realidade. “O que mudou foi que os comerciantes deixaram de registrar algumas ocorrências, pois, não estava adiantando nada. Muitas vezes, ao retornar para os nossos estabelecimentos, recebíamos a notícias de que na nossa ausência para registro de tal ocorrência, tínhamos sido assaltados novamente”, relatou um comerciante. 

Segundo o empresário Samuka Morais, a situação está ficando insustentável devido os constantes assaltos em plena luz do dia aos comércios da cidade. “Eles não estão tendo o menor receio de cometer assaltos, uma vez que chegam a qualquer hora do dia e cometem os crimes. Somente nos últimos 30 dias, fui assaltado três vezes e nada foi feito. Da última vez o ladrão só foi preso porque o identificamos e o apresentamos na DP, caso contrário até hoje o crime estava sem solução”, relatou. 

De acordo com o Tenente-Coronel Nonato Cavalcante, após as análises feitas por policiais militares especializados em “análise criminal”, onde vários aspectos foram amplamente estudados através das ocorrências atendidas e registradas pelos policiais do Batalhão, chegou-se à conclusão que houve um número maior de apreensões e prisões, bem como redução em vários delitos criminais. Por exemplo, o número de armas de fogo apreendidas, subiu consideravelmente. “E apreender uma arma evita-se vários crimes, desde um assalto, até um latrocínio”. Informou o comandante.



Fonte - Agencia Satélite

Postar um comentário

0 Comentários