Decreto com a participação da sociedade

Carlinhos do Mangão (PL) se reúne com comerciantes, órgãos governamentais e segurança pública para decidir regras do novo decreto municipal de contensão ao Covid-19 que irá vigorar a partir da próxima segunda-feira (1).

Foto Marcos Silva

Na tarde dessa sexta-feira (29), o prefeito de Novo Gama, Carlinhos do Mangão reuniu o seu gabinete de crise para uma reunião com o objetivo de definir diretrizes para elaboração do novo decreto municipal de contensão ao avanço do Covid-19, que nos últimos dias teve uma crescente no município, bem como para se adequar ao decreto nº 9.803 de 26/01/2021, baixado pelo governo estadual.

De acordo com o prefeito, tal medida é necessária devido o avanço da pandemia no município, deixando Novo Gama na terceira posição no ranking de contaminação, empatado apenas com o município de Rio Verde.

O prefeito ainda justificou que, se o aumento da proliferação do vírus ocasionar em internações a situação tende a se agravar, tendo em vista que o governo estadual disponibilizou apenas 369 leitos de UTI, sendo que apenas 31 estão disponíveis para todo o estado. Ainda há o fato de que Novo Gama não dispor de leitos de UTI, tendo o município que recorrer a outros municípios, além do Distrito Federal.

Foto Marcos Silva

Estiveram presentes à reunião vários comerciantes locais, representantes da Câmara de Dirigentes e Lojistas de Novo Gama, instituições assistenciais, igrejas, Polícia Militar, Guarda Civil Municipal, além de diversas secretarias municiais, entre as quais as pastas da Saúde e Educação.

A reunião foi iniciada por Carlinhos do Mangão informando que “a publicação do decreto somente iria acontecer após ouvir atentamente a sugestão de vários os segmentos, tendo em vista que tal documento seria melhor elaborado em conjunto com a participação de todos”.

Representando a Coordenadoria sobre Covid da Secretaria de Saúde, a enfermeira Ketlen apresentou dados estatísticos sobre o avanço da pandemia no município e relatou da preocupação daquela coordenadoria quanto ao que chamou de “quadro preocupante”.

Secretário de Saúde Júlio Campos - Foto Marcos Silva

Secretário de Saúde Júlio Campos - Foto Marcos Silva

Por sua vez o secretário de saúde do município, Júlio Campos falou do esforço que a pasta tem feito para equacionar o problema, porém deixou claro que “o município somente irá vencer a batalha contra o vírus após haver conscientização da população quanto perigo que oferece o Covid-19”, sugerindo um trabalho de informação sobre os perigos do vírus, principalmente nos comércios locais de grande circulação.

Já a Guarda Civil Municipal, representada pelo comandante Iran da Silva, informou que, “para contensão do vírus é necessário o fechamento de bares e lanchonetes a partir das 22h, além da proibição dos serviços delivery”. Para ele, apenas o fechamento do comercio não resolve se não houver a proibição da venda de, principalmente, bebidas alcoólicas por meio de delivery. “As pessoas vão apenas trocar de lugar para o consumo de bebidas e as aglomerações continuarão da mesma forma, pois é o delivery que fomenta festas fora dos horários estabelecidos”.

Segundo Iran, medidas educativas junto ao comercio também são necessárias para conter o avanço do vírus. Segundo ele, “muito se fala em fechamento e proibição, mas pouco sobre educação”.

Representando as igrejas evangélicas do município os pastores Sales e Gilmairon se declararam favoráveis a quaisquer medidas que fossem tomadas pelo executivo.

Alguns comerciantes também fizeram sugestões para serem acrescidas ao decreto municipal, mas que não prejudicassem o funcionamento desses. Foi o que disse o comerciante “Carlos”, proprietário de uma lanchonete próxima a divisa do município com Santa Maria. Ele não concordou com a proibição das vendas por delivery, justificando a proximidade com o DF. Mas sugeriu a proibição da venda de bebidas após as 22h e fechamento definitivo dos comércios as 23h. “Não existe barreira sanitária entre o DF e Goiás, assim a sugestão seria seguir as normativas do DF, para que as medidas surtem efeitos”.
“O comércio obedecendo os protocolos sanitários é o lugar mais seguro do planeta”
A sugestão do comerciante foi acompanhada pelos demais comerciantes, bem como reforçada pelo diretor da CDL/NG, Edir Dias. Ele ainda acrescentou da importância de um trabalho de conscientização, aliado a um perfeito cronograma de fiscalização. “O comércio obedecendo os protocolos sanitários é o lugar mais seguro do planeta”.

O diretor ainda informou que não se pode simplesmente fechar o comercio ou estipular horário contrario a outras regiões para a venda de bebidas alcoólicas ou o seu fechamento obrigatório. “Se adotar uma dessas medidas sem o devido planejamento, a população migra para outras regiões ou solicitam produtos por delivery e as aglomerações apenas mudam de lugar”.
“Se não tiver planejamento, pode fechar o comercio as 22h, porém a aglomeração acontece as 20h. O que tem que ser feito é uma ação planejada aonde vai adotar medidas sanitárias que irá surtir efeito, pois apenas definir horário é uma questão relativa”
Outra situação elencada por Edir é em relação ao horário estipulado para o fechamento do comercio. “Se não tiver planejamento, pode fechar o comercio as 22h, porém a aglomeração acontece as 20h. O que tem que ser feito é uma ação planejada aonde vai adotar medidas sanitárias que irá surtir efeito, pois apenas definir horário é uma questão relativa”, disse.

Segundo ele, além das proibições a fiscalização tem que ser prioridade e bem planejada. “Apesar da dificuldade em proibir festas em residências, o serviço de fiscalização tem que agir rapidamente sempre que houver denúncias, pois somente assim poderá coibir os excessos”. Além disso, Edir pediu empenho nas fiscalizações para o cumprimento dos protocolos sanitários nos comércios de forma igualitária. “O que não se pode acontecer é cobrar do dono de uma lanchonete e permitir aglomeração em um banco ou em uma lotérica, por exemplo, locais onde acontecem a maior parte das aglomerações e não existe qualquer tipo de fiscalização, ou seja: - é penalizar o comerciante que trabalha corretamente e isentar àquele que trabalha de forma errada”.

Acompanhando o entendimento do diretor da CDL/NG a Polícia Militar informou da importância de disciplinar todos de forma igualitária, “para que alguns não paguem pelos erros dos outros”. De acordo com a instituição, a Polícia Militar irá auxiliar os órgãos governamentais e de segurança no cumprimento do novo decreto, deixando claro que “não adianta apenas fechar comércios e sim existe a necessidade de disciplinar o funcionamento desses”.

Já o representante da vigilância sanitária do município, informou que após a publicação do decreto municipal a fiscalização irá executar todos os protocolos, fiscalizando todos os comércios de acordo com as determinações.

Em relação a volta das aulas, o secretário de educação, Leozito Corato, informou que não haverá retorno das aulas presenciais por enquanto, tendo em vista não haver condições sanitárias para receber os alunos em sala de aula.

Após ouvir atentamente todas as sugestões o prefeito Carlinhos do Mangão sugeriu a elaboração do decreto municipal com algumas alterações dos demais já publicados. Entre as medidas estão previstas:

Prefeito Carlinhos do Mangão - Foto Marcos Silva

· Proibição da venda e consumo de bebidas alcoólicas a partir das 22h;

· Fechamento definitivo dos comércios as 23h;

· Durante o funcionamento, presença de no máximo 50 pessoas por comercio, de acordo com sua estrutura;

· Endurecimento da fiscalização ao transporte público municipal, exigindo a circulação de toda a frota e não somente o percentual definido por empresários;

· Proibição de musica ao vivo nos bares, lanchonetes, restaurantes e similares;

· Não proibição ao serviço delivery, independente do horário;

· Proibição de vigília em igrejas após as 23h.


As medidas a serem adotadas pelo executivo, elaboradas em conjunto com vários segmentos do município irão entrar em vigor no decreto a ser baixado na próxima segunda-feira (1) e terá duração indeterminada.

Por Celso Alonso - Agência Satélite

 

 

Postar um comentário

0 Comentários